14 de julho de 2008

MOMENTO POLÍTICA

O mês de Julho inicia com o fim das Convenções Políticas Partidárias em todo o Brasil. Em nossa cidade inicia não só um mês, mas uma busca incessante por uma cadeira que fornece, a se próprio, um bem estar, seja social, cultural, político, e principal Econômico e de Poder.


Sejamos conscientes de que uma Política deve ser feita visando o bem estar de uma cidade. Portanto uma, duas ou três famílias serem beneficiadas é uma injustiça que nos afoga em uma bruta solidão de tempos de progresso. E lembramos que este tempo pode durar de 4 a 8 anos.

A partir de agora todos são Amigos, Compadres, Colegas. Existirão visitas diariamente em tudo que existir algum tipo de aglomeração de pessoas, seja Baptizados, casamentos, velório, partida de futebol tanto na zona urbana como também na zona rural. Motivo? Quatro anos de mordomias, pois sabemos que a remuneração destes cargos foi absurdamente, que ao meu ver e de todos que tem consciência de uma politica interessa, elevado. Quem não gostaria de receber sem trabalhar. Que diga-os que estão tanto no Legislativo como no Executivo actual de nossa Cidade.
Sabemos que não podemos generalizar quanto aos objectivos, até por que com este absurdo de candidatos, talvéz a minoria pensam em melhorar Esperantina.

Pois as promessas do passado já completam 5 anos e nada foi feito, se não benefícios da minoria que ainda continua no Barco do Prefeito.

Biblioteca informatizada, Convénio com o Instituto Airton Sena, Estádio Municipal, Apoio aos grupos juninos além do Grande Festival Anual de Quadrilhas, Avenida Petrônio Portela em bom estado, Qualidade na Saúde e na Educação com salários em dia e com Aumento aos funcionários, Ruas vicinais cimentadas sem falar das estradas da zona rural todas em boas condições de uso, essas sem falar das outras mil e tantas promessas foram feitas no última campanha para a Mamãe Prefeitura e Câmara Municipal de Esperantina.


Fica apenas uma pergunta.

Temos tudo isso agora, ou tiveram tempo para fazer tudo isso?
Será que irão pedir mais quatro anos sem oposição para trabalhar em prol do povo esperantinense, mesmo morando fora de nossa cidade?

Não podemos aceitar isso de boca fechada. Portanto, os grupos civis organizados deve antes de mais nada conscientizar nossa sociedade para cada individuo não deixe ser levados apenas com palavras pois as mesmas poderão ir embora com o vento ou o nosso dinheiro.

Basta.