30 de setembro de 2008

A VIDA DENTRO DA CIDADE

A cidade é o espelho da sociedade atual e reúne a lista de males modernos: violência; poluição; desemprego; perda da identidade cultural, etc.
65% dos latinos-americanos vivem nas cidades. A previsão daqui a 10 anos é que cheguem a 83%.
A pressão demográfica, junto com o aumento da pobreza, as mudanças nos padrões de consumo e a gradual retirada do Estado no fornecimento de serviços sociais, fez com que as condições de vida nas cidades se deteriorassem nos últimos anos.
A adaptação física e psíquica ao ritmo da vida urbana supõem enormes esforços individuais e coletivos, marcados por mudanças socioculturais no âmbito das relações humanas, valores, normas e costumes.
A convivência social está marcada pelo trabalho repetitivo. Daí que nasce nas cidades latino-americanas o Estresse, o Tabagismo, o Sedentarismo e a Insegurança.
Porém, as cidades, em si mesmas, não têm por que ser ninchos de Patologia mentar ou somática. São as relações excludentes que destroem identidades. Devemos aprender a viver e conviver em aglomerações. Humanizar a cidade é democratizá-la.
E nossa cidade irá fortalecer a democracia através desta eleição ao abrir e ampliar espaços e possibilidades para o exercício de uma democracia direta ao dizer NÃO a este CAÓTICO governo do DEM que aí se encontra ao afirmar que o "PETEZINHO SÓ QUER MAMAR", portanto, ao nosso ver, isso significa que quem está apenas mamando e quer continuar mamando por mais 4 anos na Prefeitura Municipal é o governo atual.
Sejamos conscientes das malandragens que poderão vir a acontecer até o dia 04/10 com o objetivo de fazer de Esperantina uma Mamadeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário