20 de outubro de 2008

TRABALHO INFANTIL

Quando parte a preocupação em debater sobre o Trabalho precoce de muitas pessoas nas atividades primárias, nos desperta a um estudo minucioso do enraizamento de vários males do subdesenvolvimento na América Latina e de muitas partes pobres espalhadas pelo mundo a fora. O Piauí registra um dos maiores índices, entre os estados brasileiros, de Trabalho Infantil na Agricultura Familiar. Será por ser o estado menos favorecido pela economia governamental e privada do submundo sujo dos interesses políticos-culturais-sociais do capitalismo? O subdesenvolvimento de cada estado está ligado ao seu processo histórico. Devemos distinguir "Trabalho" de "Ocupação". A criança que trabalha, trabalha informalmente, pois a lei brasileira não admite trabalho de pessoas com menos de 16 anos de idade. E de acordo com o IBGE, pessoas com menos de 16 são consideradas crianças. Já a ocupação, é uma preparação que a criança vai ter quanto a absorção de responsabilidades que consequentemente lhe tornará um Homem-Cidadão. O professor Técnico da SEDUC-PI Marcos Jacob de Almeida diz: "Quem tem Educação, ou seja, formação que adquiriu absorvendo informações, pode até está Pobre, mas jamais será Pobre, devido sua facilidade de crescer profissionalmente". No mundo emergente em que vivemos, o caminho certo para destruir este mal, que alguns consideram como necessários para a sobrevivência da família, pois é uma ajuda a mais aos pais, é a EDUCAÇÃO. Criança tem está na escola contribuindo para o desenvolvimento sólido tanto da família como do país como um todo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário