3 de novembro de 2008

O FIM DE UMA ERA

A obra foi bem feita no seu início.
Base firme, feita aos poucos.
Poucos momentos de luxo, com mães advogadas, mães empresárias, sem falar dos mais variados pais espalhados pelos 4 cantos da cidade.
Tentou e conseguiu envolver a massa popular com um espaço de comunicação direta denominando-o como movimento de uma vara delgada para "surrar".
Antes, amigo de todos e envolvente carismático. Até o momento, acredito eu, que a sensação de poder subiu-lhe a cabeça.
Compreensivo para uma pessoa jovem e sem a maturidade. Isso não quer dizer que nem todos os jovens são fracos de personalidade e que perde o controle na presença de dinheiro e consequentemente do PODER.
A mesma juventude que lhe colocou à frente da gestão de Esperantina - manipulando as mentes fracas ao se passar sempre por vítima ao mesmo tempo que crescia pelas costas dos outros - foi esta mesma juventude que lhe tirou(amém) "diga de passagem, muito tarde" da administração da Terra de Leonardo das Dores.
Histórias devem ser contadas; livros escritos. Escritos como contos de nebulosos momentos que passamos.
Crucificação; prisão; queda de avião; casas apenas prometidas; coliseu, além das escadas volantes. Quem não lembra. Isso mesmo, apenas lembranças. Lembranças de Franciscano; de Jornalista Investigativo; Repórter da MN; Prefeito; DJ e agora Blogueiro. Tchau, tchau!!!!
Antes que eu esqueça, motivo maior da cassação: Desvio de verbas públicas.
De tantas feitiçarias, as mesmas viraram contra o feiticeiro.
"Atentai", como diz Mão Santa, para as afirmações do EX-PREFEITO quando diz em seu blog que "não podia fazer nada pela casa do presidente da câmara", para mim esta é afirmação incontestável de que os vereadores eram mesmo comprados para defender o mesmo em suas falcatruas.
Esperamos que agora tome jeito, ou seja, aprenda.

E a História acaba aqui (31/10/2008)

Um comentário:

  1. Parabéns por esta nota(não sei se realmente é este o nome)muito inteligente de sua parte.

    ResponderExcluir