22 de novembro de 2008

O MÚSICO DA JUVENTUDE


PARABÉNS A TODOS OS MÚSICOS DE ESPERANTINA, PIAUÍ, NORDESTE, BRASIIIIIIIIIIIIIIIIL E DO MUNDO.

E AQUI FAZEMOS UMA HOMENAGEM AO REI DE TODOS: ROBERTO CARLOS.

Capixaba de Cachoeiro do Itapemirim, aos 9 anos já chamava a atenção na rádio local imitando o cantor Bob Nelson. Aos 12 mudou-se para Niterói com a família, e começou a fazer amizades com outros rapazes que gostavam de música, especialmente o rock'n'roll que vinha dos Estados Unidos.

Em 1957 formou com alguns amigos, inclusive Tim Maia, o conjunto "Os Sputniks". No ano seguinte já era integrante do "The Snakes", junto com Erasmo Carlos. Com esse grupo chegou a participar do programa Clube do Rock, de Carlos Imperial, na TV Continental. Gravou alguns compactos no final da década de 50 e em 1961 lançou o primeiro LP, "Louco por Você".

A partir daí passou a investir, com apoio da gravadora CBS, no incipiente mercado de música jovem. Para isso juntou-se ao amigo Erasmo e passou a fazer versões e compor músicas como "Splish Splash", "O Calhambeque", "É Proibido Fumar" e outras que visavam ao filão juventude transviada, criando o primeiro movimento de rock feito no Brasil.

Em 1965 estreou, ao lado de Erasmo e Wanderléa, o programa Jovem Guarda, na TV Record, que daria nome ao movimento. O desafio do programa era manter a elevada audiência das tardes de domingo, até então garantida pela transmissão dos jogos de futebol e agora ameaçada, já que as transmissões haviam sido proibidas. O programa não só manteve a audiência, como conseguiu aumentá-la.

Roberto Carlos foi um dos primeiros ídolos jovens da cultura brasileira. Além do programa e dos discos, estrelou filmes, inspirados no modelo lançado pelos Beatles nos anos 60. O primeiro longa, "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura", foi lançado em 1967, seguido por "Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa" e "Roberto Carlos a 300km por Hora".

Nos anos 70, com o esmorecimento do movimento da Jovem Guarda, muda de estilo e torna-se um cantor e compositor basicamente romântico. Foi a partir daí que seu público-alvo deixou de ser o jovem e passou a ser o público adulto. Nessa linha, seus grandes sucessos são "Detalhes", "Emoções", "Café da Manhã", "Força Estranha", "Guerra dos Meninos", "Fera Ferida", "Caminhoneiro", "Verde e Amarelo". Recentemente passou a dedicar-se mais ao filão religioso de sua obra, com o sucesso da música "Nossa Senhora".

A carreira de Roberto Carlos é superlativa. Desde 1961 conseguiu a incrível façanha de lançar um disco inédito por ano, interrompida apenas em 1999 por causa da doença de sua então esposa, Maria Rita, que viria a falecer. Nos últimos anos esse lançamento acontece invariavelmente no Natal. Seus discos já venderam milhões de cópias e bateram recordes de vendagem (em 1994 bateu a marca de 70 milhões de discos vendidos). Fez milhares de shows em centenas de cidades, no Brasil e no exterior. Seu fã-clube é um dos maiores de todo o mundo. Dezenas de artistas já fizeram regravações de suas músicas. Já lançou discos em espanhol e inglês, em diversos países. Atualmente continua se apresentando com freqüência e todo ano produz um especial que vai ao ar na semana do Natal pela TV Globo, mesma época do lançamento dos seus discos anuais.

Em 2001 gravou seu Acústico MTV, CD aguardíssimo e polêmico, já que não pode ser exibido pela MTV Brasil, uma vez que o artista possuía um contrato com a Rede Globo, que não permitia sua imagem em outras emissoras de TV. Este álbum reúne os grandes sucessos de sua carreira, além de nomes consagrados na MPB, como Samuel Rosa, do Skank (em “É Proibido Fumar”), Toni Belotto, dos Titãs (em “É Preciso Saber Viver”)e o gaitista Milton Guedes (em “Parei Na Contramão”).

Após longa espera, em 2003 o "Rei" presenteia os fãs com este novo álbum “Pra Sempre”, repleto de canções inéditas, entre elas a faixa-título que é um fox no estilo "Emoções", e declara seu amor eterno a Maria Rita. Em 2005 lança seu disco “Roberto Carlos 2005”, que traz em seu repertório nove faixas, incluindo "Loving You", a balada lançada por Elvis Presley em 1957; "Promessa", música composta por Roberto e Erasmo Carlos para Wanderley Cardoso em 1965; "Coração Sertanejo", sucesso de Chitãozinho & Xororó em 1996.


Nenhum comentário:

Postar um comentário