23 de novembro de 2008

RIO LONGÁ

















Temos algo em comemorar no dia do Rio?
O nosso pelo que nós estamos fazendo não terá um brilhante futuro. Sem políticas públicas imediatas e e caráter efetivo o fim de uma das maiores riquezas que temos chegará ao fim nas próximas décadas. Conscientização e fiscalização tem que ser implantadas já. Então aqui fica o apelo para os políticos e grandes empresários, sobretudo a sociedade civil para soluções rápidas e eficazes. Quem sabe assim temos o que comemorar no dia do Rio dos anos que virão.

Um comentário:

  1. Fico muito triste ao lembrar a década de 80 quando cheguei aqui em Esperantina, ainda criança. Adorava, brincar às margens do rio Longá que eram cheias de árvores de várias espécies, inclusive algumas frutíferas como maçã do mato, outras q serviam para ornamentar as margens do rio como a remela de macaco e a maria mole. Quando não estava na escola passava o tempo por lá já q minha casa ficava próximo. Lembro q já na minha adolescência começaram a surgir as primeira feridas nas margens do rio Longá feitas por oleiros. Eu não entendia o porque daqueles buracos que a cada dia aumentavam desastrosamente. Hoje quando passo por lá, vêm muitas lembranças boas desse lugar q no passado parecia um paraiso tropical e que hoje parece mais com um paraiso desertal. Coitados de nossos descendentes!

    ResponderExcluir