8 de novembro de 2008

BILL CLINTO

William "Bill" Jefferson Clinton (Hope, Arkansas, 19 de Agosto de 1946), nascido William Jefferson Blythe III e mais conhecido como Bill Clinton, foi o 42º presidente dos Estados Unidos da América, por dois mandatos, entre 1993 e 2001. Antes de servir como presidente, Clinton foi governador do estado do Arkansas por cinco mandatos.


Bill Clinton, originalmente William Jefferson Blythe III, nasceu na cidade de Hope, Arkansas e foi criado em Hot Springs, Arkansas. Seu pai, William Jefferson Blythe Jr. era um comerciante que faleceu em um acidente de carro três meses após o seu nascimento. Sua mãe, Virginia Dell Cassidy casou-se então com Roger Clinton em 1950. Billy, como era chamado, foi criado por sua mãe e seu padrasto, tendo usado o nome “Clinton” a partir do Ensino Fundamental, porém só formalizou quando tinha 15 anos. Clinton cresceu em uma tumultuada família. Seu padrasto era jogador, alcoólatra e maltratava sua mãe e seu meio irmão Roger Clinton Jr. Bill Clinton é membro da Ordem DeMolay (Sociedade Secreta) a ser presidente dos EUA, também pertenceu ao Movimento Escoteiro ainda quando criança.

Eleição a presidência

Bill Clinton foi eleito presidente em novembro de 1992, batendo George H. W. Bush e acabando com doze anos de gestão republicana na presidência. Na Convenção Democrata daquele ano, fora escolhido o candidato deste partido após a deserção de muitos caciques democratas, que não acreditavam na possibilidade de derrotar H. Bush devido à popularidade por este amealhada após a Guerra do Golfo. Mas o desemprego e a recessão econômica, somados à imagem jovial de Clinton e às dissidências internas entre os republicanos, acabaram por sepultar as chances de H. Bush de se reeleger.

Curiosamente, devido ao modelo estadunidense eleitoral, Clinton elegeu-se presidente sem precisar obter a maioria absoluta dos votos (o terceiro colocado naquelas eleições, Ross Perot, obteve cerca de 19% dos votos, enquanto Clinton e H. Bush receberam 41 e 37%, respectivamente). Já durante a campanha eleitoral, Clinton sofreu acusações de assédio sexual por parte de Gennifer Flowers, sem que sua imagem fosse seriamente prejudicada.

Durante os seus dois mandatos teve como vice-presidente Albert Gore Jr., senador por Tennessee. Gore viria a ser derrotado por George W. Bush, mesmo recebendo a maioria dos votos populares, nas controvertidas eleições presidenciais de 2000.

Presidência, 1993-2001

Presidente Clinton com o Papa João Paulo II em 12 de Agosto de 1993 em Denver, Colorado.

Tendo assumido o cargo, as prioridades domésticas de Clinton incluíam reformas na área de educação, restringir vendas de armas, fortalecer leis de proteção ao meio ambiente e proteger o emprego de pais que têm que cuidar de seus filhos doentes. Internacionalmente, suas prioridades incluíram reduzir barreiras de comércio (NAFTA) e mediar os conflitos na Irlanda do Norte e entre israelenses e palestinos. Foram anos de grande desenvolvimento econômico da nação, com o déficit fiscal da era Reagan sendo reduzido.

Clinton se tornou o segundo presidente estado-unidense a sofrer um processo de impeachment, como resultado do escândalo envolvendo a estagiária Monica Lewinsky, mas acabou sendo absolvido pelo Senado. Ele foi o terceiro mais novo presidente dos EUA. Workaholic, ao deixar o cargo, ele teve as mais altas taxas de aprovação para um presidente na história moderna dos Estados Unidos (58% de imagem positiva).

O presidente Clinton foi o primeiro presidente dos Estados Unidos nascido após o fim da Segunda Guerra Mundial. Sua eleição marcou uma diferença dos ex-presidentes que eram na sua maioria veteranos da Segunda Guerra Mundial e que passaram pelo início da Guerra Fria nos anos 50. Ele foi considerado o símbolo dos baby-boomers, a geração de estado-unidenses nascidos após a Segunda Guerra. Na segunda metade do século XX foi o único presidente dos EUA integrante do Partido Democrata a conseguir a reeleição.

Assinatura do presidente Clinton:

Nenhum comentário:

Postar um comentário