24 de dezembro de 2008

O RESSURGIMENTO DE UMA LUZ


Na acirrada disputa partidária de mais de 50 anos atrás nascia uma Sociedade esperantinense para amenizar os ânimos das duas únicas forças políticas de nossa cidade.

Querendo ou não, a partir daí houve uma divisão de classe: os marginalizados e os elitizados.
Esta Sociedade nasceu para a Burguesia esperantinense revoltada com a guerrilha dos dois partidos.
Quando fulano estava no poder as festas eram feitas apenas em um determinado local. Quando beltrano assumia o poder político da cidade o endereço se transferia paro outro determinado ambiente.

As belezas da época não poderia se misturar. Não muito diferente dos dias atuais.


No contexto das bizarras políticas da época houve uma necessidade da classe burguesa elitizada
encontrar um espaço de recreação como uma Sociedade formada por grandes latifundiários e comerciantes da cidade.
Era frequentada apenas por coronéis da política local associados como se fossem seres de outro mundo. Enquanto os menos favorecidos apagavam suas próprias mágoas nos butiquis da periferia de um mundo fora do contexto abundante de riquezas conhecida como ESPERANTINA.

Fundada em 25 de Dezembro de 1959, portanto comemora-se 49 anos amanhã, O CLUBE RECREATIVO PRINCESA DO LONGÁ - Sociedade Desportiva Recreativa e Cultural, surge para apaziguar este panorama de descontento ao mesmo tempo que passou a limitar os modos culturais tanto da elite como também dos que vivem na base de um pirâmide capitalista.

A elite tinha seu espaço exclusivo. A massa popular era limitada a frequentar os cabarés de esquina acentuando assim a revolta dos descontentes com a política imunda que aqui existia ou ainda existe.

Entra ano, sai ano.
Entra presidente, sai presidente, e quase nada é feito para as famílias humildes dentro deste patrimônio arquitetônico e cultural de Esperantina.

Depois de mais uma eleição, a luz da esperança ressurgi de forma mais viva nos corações de quem deseja ter aos fins de semana, aos feriados e tantas outras datas, um verdadeiro espaço de recreação tanto para seus filhos conterrâneos como para se mesmo podendo assim se divertir para fugir do stresse do trabalho como forma de manter a saúde em dia.
Apolítico que sou, espero que as políticas adotadas pelo novo presidente seja voltada para adaptação cultural das mentes de nosso povo.

As comemorações de fim de ano já estão programadas.

Dia 25/12, às 19:00 - CEIA de NATAL

Dia 28/12, às 10:00 - Manhã de Sol com Feijoada e,

Dia 31/12, às 22:00 - Reveillon do Clube


Aproveite-nos deste momento inesquecível de transformação social na esperança de um RESSURGIMENTO DE UMA LUZ que faça de Esperantina uma cidade cada vez melhor.

Um comentário:

  1. Caro amigo, muita luz é como muita sombra: não nos deixa ver.
    O clube em questão realmente foi um ponto de convergência entre populares e a auto intitulada “elite” local, assim mesmo entre aspas.
    Atualmente o clube sobrevive apenas da realização de “matinais” durante os festejos. Aliás, essa é uma curiosidade: Esperantina é a única cidade do mundo onde se realiza matinal à tarde. No resto do mundo, festa no período da tarde é vesperal.
    Entre os muitos motivos que poderiam ser elencados para explicar a decadência do clube, cito: a estrutura física arcaica; os preços extorsivos; uso imoral de substancias por parte de alguns freqüentadores que, vamos dizer, os deixam “legais” e etc.
    Entra diretoria e sai diretoria, os recursos se renovam e as esperanças nem tanto.
    Pobre Esperantina, de triste sina cultural e política.

    ResponderExcluir