5 de março de 2009

QUANDO TEREMOS UM PORTO?

Matéria do Jornal Meio Norte de ontem (04/03) relatou que o nosso futuro Porto não receberá sequer um centavo este ano para a finalização de suas obras, enquanto quatro outros Portos do Nordeste foram beneficiados por verbas federais. Verdadeiro desinteresse por parte de alguns péssimos governantes piauienses.
Certo secretario ainda falou que um certo Senador destinou, deste o ano passado, alguns reais para a tão importante obra para um Estado como o nosso possa se desenvolver através do escoamento de mercadorias.

INFORMAÇÕES SOBRE O PORTO DE LUÍS CORREIA (Planejado)


O porto de Luís Correia, teve o seu projeto básico elaborado pela Consultora Hidroservice em 1975.

De acordo com os entendimentos mantidos com a comissão de Fiscalização dos Serviços do então DNPVN, a consultora propunha a implantação do porto numa primeira etapa com o mínimo de investimento indispensáveis para a operação portuária, dado que a navegação fluvial era inexpressiva, porém com tendências de crescer nos anos seguintes

Foi elaborado, também, um projeto alternativo dos molhes do porto de Luís Correia, de autoria do Engº José Mariotte de Lima Rebelo, do Instituto de Pesquisa Hidroviárias (INPH - CDRJ).

As obras de molhes foram iniciadas em 01.04.76 e concluídas em 17/08/82, totalizando 2,2 milhões de toneladas de enrocamento.

No que diz respeito à delimitação e legalização de áreas necessárias e atrativas à operação e expansão das instalações terrestres do futuro porto, o Serviço de Planejamento - DIPLAN - SEPLAD, da extinta Portobrás, definiu esta área por uma poligonal, inserida em faixa de terreno pertencente à União (Terrenos de Marinha) delimitada ao norte pelo antigo enrocamento guia-corrente às margens do rio Igaraçu, ao sul pelo limite da faixa de domínio da linha férrea pertencentes a RFFSA, a leste pelo Oceano Atlântico e a oeste pela Cooperativa de Pesca de Luís Correia - COPELCO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário