14 de outubro de 2009

ÉPOCA DE APRENDER COM A TRANSIÇÃO DO MOMENTO.

Aprendi ficar no silêncio com os faladores.
Aprendi a ser bondoso com os malfeitores.

Ando para não viver como uma árvore. Sei da importância dela estando parada como também sei da minha importância a trafegar pelos horizontes de boas novas encontradas a cada dia pela uma novidade do sistema que me rege.

Vivo na escuridão para dar importância à claridade de idéias educativas e sociais que me surge a cada minuto. Ainda não sei como transmiti-las.

Estudo para ser estudado como mais um no meio de uma selva onde quem vence são aqueles que são os mais fortes.

Critico não por ser criticado, no entanto ser criticado me envolve em espumas de esperança de não viver na solidão. Sou bom? Não. Sou ruim? Não. Só gosto de me esconder do meu medo.

Será que vou conseguir fazer aquilo? Muitas vezes nos perguntamos isso. Não é mesmo?
Quantas outras perguntas nos fizemos na insegurança de uma vida melhor.

Utilizar-nos dos mecanismo lícitos para entender o que poderemos ser no futuro feito de momentos de transição na qual nós estamos passando neste inicio de século, pois daqui, no mínimo trinta anos, não gozaremos das facilidades criadas agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário