6 de novembro de 2009

O QUE FALTA PARA OS NECESSITADOS?

O que falta para os irmãos iguais na diferença?
Todos nós precisamos de um pouco mais de consciência sobre as pessoas com necessidades especiais. Que leis as amparam, quais são seus direitos e, principalmente, quais são as nossas obrigações com a sociedade.

Precisamos entender ainda que somos diferentes pelas nossas peculiaridades.

Este fim de semana estarão celebrando as diferenças nos ombros dos irmãos tidos como iguais. E são iguais mesmos.

Celebração em mesas redondas, discussões e palestras. Portanto muita conversa. Em apenas 02 dias.
O Sistema, defeituoso por criação, quer que sejamos flexível quanto as diferenças humanas.
O sistema é defeituoso por ter sido criado e hoje dirigido por defeituosos.

No Brasil cheio de multiculturas isso pode até parecer normalidade. Dizem que estamos afundado no erro e quando surge o correto, logo é comparado a um outro erro.

Cortesia profissional e humana não deve ser apenas um ato de ser diferente e bom com as pessoas com necessidades especiais.

O que falar de projetos governamentais (escolas e poliesportivo) sem o respeito de vias de acessibilidade dos direitos para estas pessoas com necessidades?

O que foi criado nas ruas esperantinenses para receber pessoas especiais não foi apenas vias de cimento batido entre duas escolas e uma praça de lazer esportivo muito menos mesas de blábláblá sobre este assunto e sim a duplicidade de se dar com uma mão e tirar com a outra.

Explico: gastar muito dinheiro em um só fim de semana, e depois? Depois o que fica para os outros dias do ano?

As pessoas com necessidades vão ficar a esperar por mais um evento com este para que seja feito novas vias ou até mesmo reformas na consciência dos governantes sobre as devidas necessidades constantes e diárias de cada um tido como espacial.

De que mesmo precisam estes irmãos necessitados? De um fórum ou de políticas diárias, semanais, mensais e anuais que as amparam como devem. Ir e voltar é direito de todos. Não apenas de um fim de semana precisam, mas lhe faltam reconhecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário