11 de fevereiro de 2010

Vivendo e aprendendo

Com pouco mais de um ano aprendi a falar "PAPAI" e "MAMÃE";
Aos 3 aprendi que o azul é mais bonito do que o vermelho (em um bico);
Apenas aos 6 aprendi que temos que ir à escola;
Aos 7 aprendi que meus pais podem dizer muitas palavras que não posso;
Aos 8 aprendi que o mundo é redondo como uma bola de futebol;
Aos 9 aprendi que os professores sempre me chamava quando não sabia a resposta;
Aos 10 aprendi a contar as horas e aprendi também que isso é ruim se você aprender as horas antes de aprender a ler (surra), kkkkkkk;
Aos 11 aprendi que amar seu país, seja durante uma copa do mundo ou não, é um ato de patriotismo;
Aos 12 aprendi que meu pai era diferente de todos os outros, e isso eu achava ruim;
Aos 13 aprendi que os melhores amigos são os que sempre me metem em confusão (meus irmãos);
Aos 14 aprendi que os grandes problemas começam pequenos;
Aos 15 aprendi que a garota que nos apaixonamos na escola não será a última;
Aos 16 aprendi que as responsabilidades profissionais devem começar cedo;
Aos 18 aprendi que não devemos descarregar nossas frustrações nas outras pessoas, pois nossos pais sempre têm mais;
Aos 20 aprendi que o mundo é bem maior do que minha cidade e também a ver de uma forma tridimensional as coisas - além do que meus olhos podem enxergar - um olhar geográfico talvez;
Aos 21 aprendi que se pode fazer num instante algo que vai lhe dar dor de cabeça por muito tempo;
Aos 22 aprendi que toda a vez que estou trabalhando quero férias e quando estou de férias quero trabalho, como agora;
Aos 23 aprendi que mulheres gostam de ganhar flores, especialmente sem nenhum motivo;
Aos 24 aprendi que não existe melhor companhia do que sua própria mamãe;
Aos 25 aprendi que não cometo muitos erros com a boca fechada;
Aos 26 aprendi que meu PAI, sendo diferente de todos os outros, precisa de mim como eu preciso dele.

E com tudo isso aprendi que ainda tenho muito o que aprender com meu querido PAPAI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário