20 de maio de 2010

A Imoralidade do Executivo no Piauí

Por muitos anos o Piauí viveu o Coronelismo.
Sua colonização foi diversificada em relação a todos os outros estados do Nordeste.
Com isso seu povo não poderia deixar de obter as raízes de seu antepassado próximo, pelo menos alguns.

Além de me envergonhar por saber, recentemente, que a maioria dos postos do executivo piauiense é chefiado por analfabetos ou semi-alfabetos agora me entristece um pouco mais as ações dos Tupis Guaranis (Gestores Municipais) em mancharem, mais ainda, nossa imagem Brasil afora.

Ontem ao folhear um jornal impresso constatei que 33 (trinta e três) Tupis Guaranis (Gestores Municipais) já perderam o cargo em menos de dois anos pelo motivo de Improbidade Administrativa: abuso de poder e econômico.

A uma pergunta não quer calar: Ainda temos motivos para acreditar em Políticos Partidários antes, durante e depois de uma eleição?

Sabemos que o interesse de alguns deputados de apoiar Chico Marques em Barras não era com a sociedade, mas sim com a continuidade do coronelismo.

Defendo firmemente que para exercer cargo administrativo em nosso estado os gestores deveriam ter uma formação superior em Administração. O que isso quer dizer? Quer dizer que para uma pessoa defender os interesses de um grupo se faz necessário ter um estudo científico.
Defendo também que quem já demonstrou má fé com a administração pública, ou seja, já foi julgado por algum deslize administrativo, deveria ser banido da política partidária e pública.

O Executivo piauiense está morto ao mesmo tempo em que nos mata.
A idéia agora é fazer o que não deve, mesmo que isso signifique vender a alma para o diabo, na intenção de vencer uma eleição, depois que estiver lá dentro terei várias ferramentas para prolongar a justiça quanto ao meu julgamento. Acho que estão pensando isso.

Podem esperar que daqui alguns meses ou mesmo anos os podres da eleição de Barras irão aparecer.
Tinha muito neguinho querendo ganhar na terra dos Governadores.
E fizeram muito, por baixo do tapete, o que não devem.

A imoralidade tomou conta das almas dos fracos.

Um comentário:

  1. Nesse caso o Lula deveria ser banido da política, é isso mesmo Marcelino?

    ResponderExcluir