28 de julho de 2010

"O HOMEM é um animal Político"


Aristóteles que dizer com esta frase que o ser humano em sua própria natureza seria incapaz de sobreviver isolado dos outros, o que gera a necessidade de constituir associações e o próprio Estado comum a todos.

A cultura clássica elabora uma imagem do homem na qual são postos em relevo dois traços fundamentais: o homem como animal que fala e discorre (zôom logikón) e o homem como animal político (zôom politikón).

A vida política, vida humana por excelência segundo a concepção clássica, se exerce pela livre submissão ao logos codificado em leis justas.

Em diversos momentos na vida encontro HOMENS a deplorar a atividade política, formal ou informal. Tempos atrás me achava um apolítico, exatamente por desconhecer as correntes políticas me rege. A estas gostaria de trazer uma breve reflexão política de Bertolt Brecht, acerca do "Analfabeto Político". Poema bastante conhecido:
"O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala, não participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato, do remédio depende das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política.
Não sabe o imbecil que da sua ignorância política nascem a prostituta, o menor abandonado, o assaltante e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais."
Sabemos que o Estado é a forma mais elevada em comunidade, que tem a serventia de uma vida digna para qualquer HOMEM. Os HOMENS se aglomeram para sustentar suas vidas, com normas, leis que os oriente à plena satisfação de suas necessidades.
Os grupos humanos são todos dependentes entre si.
Não existe esta coisa de que certas pessoas ou sociedades são independentes, principalmente no mundo em que vivemos o globalizado.
O poder paterno, econômico, ideológico entre outros fazem do homem ser o chefe de seu grupo social dependendo de onde esteja no espaço-tempo que se encontra e quais seus subordinados.
“Poder é toda a probabilidade de impor a própria vontade numa relação social, mesmo contra resistências, seja qual for o fundamento dessa probabilidade” (WEBER, 1994, p.33).
Poder Políticoé aquele que se baseia na posse dos instrumentos mediante os quais se exerce a força física (as armas de toda a espécie e potência): é poder coator no sentido mais estrito da palavra” (BOBBIO, 1998, p.955).
Com estas duas celebres frase fica fácil entender por que o homem necessita de poder para a sua sobrevivência. Infelizmente a detenção desse poder muitas as vezes faz corromper bons homens.

Um comentário: