26 de novembro de 2010

Uma bomba de pobreza humana!

Ai, ai...

A batalha do NOSSO EU condiz com a  vivência nos porões dos navios negreiros cheios de imundícies e chefiados por depauperados homens caminhamos no caminho da autodestruição.
Não cético, neste momento de ver no próximo a total contrariedade do que o Pai Supremo esperava de nós, sou.

Feliz fico não quando falamos algo que demorará uma eternidade para desaparecer muito menos quando agimos impensadamente e por último não admitimos nossos erros. Tanta miséria humana.
Por que complicamos o que é fácil? Será porque é para nós sentirmos o maioral quando realizarmos tal problema? Porcaria nenhuma. Sabemos o que fazer, infelizmente, não fazemos. Sabemos o que não deve ser feito, mas fazemos.
Burrice, cegueira, idiotice, natureza humana todas estas explicações vocês podem citar, no entanto não passa de fraqueza e medo de morrer. Covardes são.

Talvez esteja achando que sou louco, saberei perdoá-los quando se autodenominarem normais dentro da anormalidade vida que estamos passando.

Francamente vocês se sentirão assim quando estiverem na beira de um abismo sem volta e neste momento terá tempo apenas para pedir socorro a Deus. Neste momento, somente neste momento, lembrará dele.

Os ensinamentos, independentes de antigos ou comtemporâneos, devem ser levados a sérios. Não fechem os olhos para eles. Muitos sábios agora, neste instante, estão tentando encontrar uma trilha para você, nós, fugimos desse abismo. 

Enquanto isso vamos continuar a destruir a mãe natureza e consequentemente nós mesmo, no entanto estarei a assistir de dentro do meu carro, se é que ainda vai ter petróleo para fazer-lo andar, como assisti esta imagem do início da matéria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário