23 de dezembro de 2010

Escrever errado é um GORILA.

A cada dia que passa surpreendo-me o fato de os brasileiros estarem matando a nossa língua pátria.
O pior de tudo isso é que eu sou um que está criando cada vez mais gorilas da gramática brasileira.

Recebo diariamente críticas sobre este assunto de escrever errado.
De tanto criticar os outros por algum motivo, devo fazer uma autocrítica.

As pessoas não sabem ler e consequetemente não aprendem a escrever corretamente. Os mais velhos não sabem ensinar e o resultado é "oje estar lindo pra pegar uma praia, você não axa princeza?"
Esta afirmação não diminui este meu mal, pois aqui não estou para falar de vocês e sim de mim.

Os costumes estão a cada dia mais de cabeça para baixo. A maioria dos adolescentes que estão no MSN, Orkut acha um verdadeiro mico escrever corretamente nos recados enviados para os amigos.

Agora se escrever "dolu", "xau", "xaudade", "vc", "bjos" é maioral, faz parte da turma.

Não quero disputar a Academia Brasileira de letras, quero apenas deixar de criar gorilas.

Alguns críticos de plantão de nosso blog ficam atentos aos erros gramaticais que não entendem nada do que se trata a post. Por um lado isso é bom. A prova disso estou aqui reconhecendo que devo melhorar a escrita nesse mundo chamado de blogosfera.
Por outro lado é melhor ainda, pois nem errado sabem escrever. Eles são analfabetos, não de letras, palavras, frases e sim de pensamento.

Não escrevo perfeitamente. E quem escreve? Até que tento, mas não consigo. No entanto continuo a escrever. Não vou aqui colocar a culpa nos meus professores do ensino fundamental menor, na educação brasileira de uma forma geral, na falta de um dicionário, à falta de uma boa leitura, na formação em Geografia e não em Português - como se professor de Português não falasse errado - muito menos no complexo idioma que falamos. Para falar a verdade não vou colocar culpa em ninguém se não em mim.

Erros grosseiros devem ser extintos. Dizem por aí que sou um formador de opinião, sendo assim não me copie, me entendam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário