14 de março de 2011

O ESPAÇO COMO PRODUTO DO HOMEM, parte II

Ao momento que respiramos contribuímos para modificar o espaço que nos rodeia.
A terra sempre é bom lugar para se viver. A terra sempre será a mesma sem as atitudes humanas. Ela (terra) sempre conseguiu se alto sustentar ao longo do tempo.
A diferença é que hoje a quantidade de egoístas (humanos) na superfície terrestre é bem maior de alguns séculos atrás.
Entre paisagens naturais e humanizadas, as humanizadas predominam por não haver mais um pedaço na terra que o homem não tenha se apossado e modificado. Uma e outra região pode haver sim lugares onde os elementos naturais predominem, no entanto sem tanto impacto positivo como são os impactos "negativos" por parte dos elementos culturais.
Precisamos, diria, necessitamos modificar a natureza para sobrevivermos, embora não precisamos modificá-la com tanto desrespeito e desconhecimento que observamos nos dias atuais.
Com o avanço das informações e preocupações ambientais é possível continuarmos a nos desenvolvermos utilizando os recursos naturais, contudo respeitando o espaço geográfico: basta aprendermos, adquirimos conhecimentos e usarmos um termo muito debatido hoje - DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL.
Nossas práticas cotidianas devem ser modificadas, pois as mais simples podem ser prejudiciais às nossas vidas e ao meio ambiente.
Jogar o plástico da "balinha" ao chão, derrubar uma árvore, explodir uma arma atômica, desperdiçar água ao lavar os dentes ou mesmo o carro são atitudes que diferencia em suas necessidades, em falta de educação ambiental que hoje nos mata aos poucos.

Estamos morrendo pelas nossas próprias mãos, pelas nossas próprias bocas.
Falta-nos conhecimento.

Este texto é destinado aos leitores Guilherme, Danieli e todos os anônimos que nos pediram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário