2 de maio de 2011

Depois da RASTEIRA e da FACADA agora só resta o ENTERRO AMBIENTAL!

Riacho Alecrim
Preocupados com o Rio Longá criamos uma séria com três reportagens para denunciar a ação perversa do homem quanto aos últimos anos de vida desse rio que nos dar vida.

Primeiro mostramos a construção inadequada do Matadouro Público e demos a esta post o título simbólico de RASTEIRA AMBIENTAL (1º de abril). 
Este título foi dado por conta do início da morte de um dos afluentes do Rio Longá - o Riacho Alecrim -.pelo motivo dessa construção sem um estudo ambiental aprofundado.
Na segunda parte mostramos através da post intitulada simbolicamente como FACADA AMBIENTAL a monstruosidade para com o meio ambiente da devastação da encosta que rodeia o Riacho Alecrim para fazer tal Cais da cidade. Tiraram toda a vegetação ciliar do riacho contribuindo para seu assoreamento, ou seja, sua morte.

Insatisfeitos apenas pela RASTEIRA e pela FACADA agora o homem ENTERRA de vez não só o Riacho Alecrim como também o próprio Rio Longá com a construção do novo Conjunto Habitacional.
Para "compensar" tal façanha monstruosa o conjunto habitacional levará o nome do finado RIACHO.
Até onde sei matando o Rio Longá o homem mata a si mesmo.

Então queridos leitores digo que este conjunto, feito ás margens do Riacho Alecrim, está enterrando de vez a vida de muitos seres vivos, seja animais seja vegetais, em nome do "progresso".

Recentemente os acadêmicos Aurélia, Adriana, Conceição, Dedimar, Ivana e Gonçalo da FTC, curso de Geografia, fizeram um estudo sobre os impactos ambientais que o Riacho Alecrim vem sofrendo.
O resultado é que morrendo o Riacho o rio Longá deixará de receber águas de um de seus afluentes contribuindo assim para uma morte mais cedo.
Lixo, desmatamento, erosão, assoreamento contribui para o desequilíbrio ecológico da região.

Um Estudo de Impactos Ambientais (EIA) e um RIMA (Relatório de Impacto Ambiental) se faziam necessários para estas duas obras (Mercado Público e Conjunto Habitacional) e para a demolição daquela encosta.

Agora vou ascender uma vela e rezar para o finado Riacho Alecrim e o futuro morto Rio Longá.
Fazer o quê, não é mesmo?
Conjunto Habitacional Alecrim

Nenhum comentário:

Postar um comentário