27 de dezembro de 2012

Hoje a noite vou ao Teatro!

Teatro Diniz Chaves
Depois de uma noite bem dormida ao lado de minhas princesas (esposa e filha) acordo bem cedinho. Hoje fico a brincar com minha filha na cama enquanto a esposa faz o café. Tudo isso até as 8:30hs.
Levo o carro ao lava jato, vou fazer supermercado e volto para casa de moto táxi para ser mais rápido até porque uma casa cheia de poeira espera por mim para lhe fazer sorrir com uma faxina. Já são 11:30 hs.
Almoço com minha cadela Bilú às 12:00hs. 
Logo após um bom filme: Se beber não case - Parte 02. Neste momento de término o relógio aponta 14:30 hs. Agora se faz necessário uma boa leitura. O livro é "A Natureza do Espaço" de Milton Santos, 15:10 hs

Agora a vontade me bateu de ir ao Teatro. O que faço agora? Vou ligar à uma amiga em comum de todos nós.

Eu - Alô amiga Esperantina, gostaria de curtir um teatro comigo hoje a noite a partir das 20:00hs?
Esperantina - Bem amigo, gostaria muito de ir, mas não hoje.
Eu - Não me deixe na mão nesta noite de fim de ano. O espetáculo vai ser lindo
Esperantina - Fazer o que amigo? Muito me falta para lhe acompanhar, pois este espetáculo aí já conheço.
Eu - O teatro é bom lugar para esquecermos as mazelas da educação em que vivemos sem falar a auto-estima que nos faz quando lá estamos.
Esperantina - Eu sei disso, mas minha cultura fica a desejar em um espaço como este. Não nasci como você onde o real insiste em ficar em primeiro lugar enquanto o imaginário vem em segundo plano. Bem diferente de mim.
Eu - Fazer o quê "né"? Meu dia foi tão normal apesar de tão especial. Gostaria muito de terminá-lo ao seu lado lá no Diniz Chaves.
Esperantina - Espaço físico não é o mesmo que o espaço natural e humano. O que se passa lá é mais do que novela, dramatização, dança ou mesmo cantoria, lá se passa a vida como ela é aqui em nossa cidade, ou seja, em mim - um tédio, um descaso.
Eu - Infelizmente nesta noite, mais uma em minha vida sem palco da imaginação, vou ter que ir novamente para frente da TV e ficar a imaginar um Teatro Real, físico e cheio de roteiros que me façam sentir mais vivo e protagonista de uma arte onde o importante é ter que dramatizar a vida como ela é.
Esperantina - Prometo que qualquer dia desses lhes convidarei de volta, em compensação ao seu convite de hoje, para nós irmos não só ao teatro mais também ao Cinema, ao Estádio, à Biblioteca, ao Museu, ao Hotel, ao Parque de diversão e tantos outros lugares onde fico a desejar por falta de uma bela companhia como a sua.
Eu - Imgaine querida Esperantina! Sou só mais um entre tantos que desejaria de deixar de ir para um bar na esperança de viajar nas ilusões de um mundo ao mesmo tempo tão grande e pequeno, feio e bonito, honesto e desvergonhado, verdadeiro e mentiroso, digno e insuportável, articuloso e mesquinha, alto e baixo, belo e imundo, artístico e sul-real. 

Agora deu um sono que nem TV não pode me segurar. Vou dormir para sonhar, pois já cansei de sonhar acordado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário