10 de janeiro de 2013

Correntes do Pensamento Geográfico - 2ª: DETERMINISMO GEOGRÁFICO

Foto - coisasdecajazeiras
Dando continuidade à apresentação das oito Correntes do Pensamento Geográfico para um melhor Ano Letivo para àqueles que querem conhecer o mundo que lhes rodeia hoje teremos:

DETERMINISMO GEOGRÁFICO - Formulada no século XIX pelo geógrafo alemão Friedrich Raztel a mesma fala das influências que as relações naturais exercem sobre o comportamento do ser humano. Nesta corrente fica claro que os estudos desse geógrafo defende que o meio natural determina o homem.
Nesse sentido nós humanos procuraria organizar o espaço para garantir a sobrevivência.
O maior sinal da perca de uma sociedade seria a perda do território. As afirmações de Ratzel estavam fortemente ligadas ao momento histórico que vivia durante a unificação da Alemanhã.
Os discípulos do Determinismo foram além das proposições ratzeliana, chegando a afirmar que o homem seria um produto do meio. Defendiam que um meio natural mais hostil proporcionaria um maior nível de desenvolvimento ao exigir um alto grau de organização social para suportar todas as contrariedades impostas pelo meio. Um exemplo disso seria o inverno, que justificaria o desenvolvimento das sociedades europeias, que não tiveram grandes dificuldades em subjugar os povos tropicais, mais indolentes e atrasados.

Sendo assim não vamos perder nosso território seja ele esperantinense ou dos Cocais mesmo que nesta visão a seca do longá, a desertificação próximo à Lagoa Seca, o alagamento da Avenida Petrônio Portela, o desmatamento na Cachoeira do Urubu sejam ações antrópicas mascaradas como se fossem naturais para a nossa sobrevivência.

Esta corrente foi desmentida, certo?
Friedrich Ratzel

Nenhum comentário:

Postar um comentário