27 de maio de 2013

Morre mais um Cacique político piauiense.

A parte Norte do Piauí, última fronteira a ser povoada de nosso estado, chorou a morte de mais um Cacique Político nesta semana que se passou.

Para aqueles que ainda não sabe, Cacique Político é o chefe político local de uma determinada região. Pode ser um deputado estadual, federal ou um senador. Seu domínio se espalha pelos 'currais' eleitorais que estão a seu dispor.
Filho de uma família abastada da região, Themistocles Sampaio teve tudo em mãos, até mesmo que não precisava. Em seu sangue já corria a política partidária desde a escolha de seu nome: THEMISTOCLES foi filho de Néocles, um político e general ateniense.
Viajou, estudou, formou-se. Como em muitas famílias herdou os traços patriarca.

Neste caso, o traço principal do cacique político no Brasil é o coronel-cacique também determinado de política clientelista. Esta política se dá através de concessão de favores e cargos públicos, chamados de cargos de confiança.

Poucos são os que têm estes cargos em nossa cidade. Estes mesmos são os defensores assíduos do todo poderoso cacique que nos deixou. Homem que tinha o controle pela emoção e consequentemente a quantidade de votos de determinada região. Criou os filhos da mesma forma que foi criado: ensinando a controlar a situação.
O cacique político brasileiro tem a fama de cortar e direcionar verbas e trabalhos da máquina estatal para suas zonas eleitorais, propiciando um enriquecimento ou empobrecimento da região conforme suas necessidades de angariar poder. Próximo ao Coronel, também age sobre o processo eleitoral local o que multiplica seu poder e o torna temido.

Grande latifundiário da região, o ex-deputado federal morre sem se preocupar com a reforma agrária para nossa gente. Este mesmo ex-deputado deixa um legado para Esperantina tais como uma Rádio quase comunitária, um Cais, uma Penitenciária, CINETRAN, controle de alguns órgãos estaduais em nosso município que será herdado, ainda mais, pelo seu sucessor tanto na política como no título de Cacique.
Não podemos deixar de citar verbas para ginásios, telhados, eleições, estradas e muitas outras obras que apenas alguns seres humanos de Esperantina conseguem ver.

Foto - repolítica.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário