18 de junho de 2013

Combate a Desertificação e ao Estado de Emergência

Foto ilustrativa do município de Gilbués-PI
O Ministério do Meio Ambiente (MMA) comemorou ontem (17) o Dia Mundial de Combate à Desertificação, com um evento para debater políticas de combate ao problema, além da mitigação de efeitos da seca e a convivência com a semiaridez. Com o tema Convivência com a Semiaridez: Seca e Água, os debates terminam hoje.
Para o secretário executivo do MMA, Francisco Gaetani, a agenda da desertificação é de cuidados e de preservação. “É uma agenda que depende do conhecimento científico, ecológico e tecnológico. Grande parte das causas da desertificação é por parte da ação do homem, uma ação predatória, que não valoriza os nossos principais ativos”.
Para comemorar o dia, além dos debates da 3ª Reunião Extraordinária da Comissão Nacional de Combate à Desertificação (CNCD), foi montada uma exposição com fotos, produtos artesanais e alimentos (doces e queijos), produzidos em locais de convivência com a semiaridez. A exposição está no auditório do Ministério do Meio Ambiente (na SEPN 505 Norte), em Brasília.

Nossa cidade por se encontrar em Estado de Emergência com alegação de falta de chuvas não deveria ter esquecido um tema tão importante como este. Várias localidades rurais de nossa cidade se encontram em estado perigoso quanto a desertificação e aqui cito uma área próximo à localidade Lagoa Seca.
Infelizmente as políticas para resolver este ESTADO DE EMERGÊNCIA em que nos encontramos estão ligadas apenas à questão financeira e licitatória e para piorar sem ninguém ter notícia alguma como se fosse tudo debaixo do tapete, neste caso, vermelho, pois o verde já se foi com as chuvas. 

Contribuição: Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário