2 de julho de 2013

Quanto vale a FEIRA? Primeiro lado.

"Quem quer que fosse já estava na hora de fazer o MERCADO PÚBLICO DE ESPERANTINA" (Mauro Medeiros).

Dessa frase não retiro nada, apenas acrescento: para atender as necessidades dos nossos comerciantes quase todos informais do 'quadro' do mercado já era sem tempo para a construção desse necessário empreendimento público. Construção de box comercial individual dentro da legalidade com certeza irá gerar mais emprego e renda não só para as pessoas diretamente envolvidas nesta comercialização mais também para a cidade como um todo.

Segurança:
Será que existirá guardas diuturnamente para antes mais nada garantir a segurança dos comerciantes, dos consumidores e do patrimônio público? Fica a observação, um prédio público que será construído com mais de 2 milhões de reais não pode deixar de ter diariamente.

Mobilidade:
Esperamos que o problema da mobilidade na área em que será construído o Mercado seja resolvido pelos engenheiros responsáveis pela obra. Não é mais admissível termos problemas todos os dias com relação aos visitantes, aos carros que despacham para os comércios ao redor o mercado. Que os vereadores estejam atentos à aplicação do Código de Conduta do Município nesta construção, sem falar na atenção que deve ser data a quem tem dificuldades de locomoção.

Higiene:
Falar em higiene já vem em mente aqui em Esperantina a péssima marca da falta de banheiros públicos dignos para nossa população. Na rodoviária não tem, nos ginásios também não. Visitantes e conterrâneos sofrem com este descaso governamental de podridão.
Mas não só de banheiro precisamos neste mercado, precisamos de instalações hidráulicas de perfeita concordância com os alimentos que são vendidos em mercados públicos Brasil afora.

Que este Mercado Público não seja mais uma ferramenta eleitoral para eleger os cacique políticos de Esperantina e do Piauí durante as eleições do ano que vem já que dizem que a obra irá durar 12 meses para terminar. Portanto daqui há um ano (Julho de 2014), estaremos aqui de novo elogiando ou criticando o valor de uma Feira.

Fto- diariodolonga

Um comentário: