23 de agosto de 2013

Se não tem banheiros públicos, não tem inspiração.

Recentemente li sobre um indicativo de Lei de um dos nossos vereadores para obrigar as agências bancárias a disponibilizarem banheiros para seus clientes. Muito boa esta reivindicação. Apoiada.
E quem nunca entrou em um banheiro público e teve que prender a respiração até terminar as suas necessidades? Para as mulheres a coisa ainda é pior. Ou anda com papel higiene na bolsa ou terão que se limpar de outra forma. Mas tudo isso só acontece onde existem banheiros públicos, um bem necessário.

Esperantina não conta hoje com tantos bens necessários espalhados pelos quatros cantos da cidade. Mas calma. Nem tudo está perdido. Mesmo com a precariedade dos banheiros de nossa rodoviária e de outros órgãos governamentais da municipalidade, há de se exaltar a arte poética dos escritores do século XXI encontradas nas paredes desses banheiros. Quem nunca viu alguma frase inspirada ou algum aviso bizarro quando está a fazer xixi?

Tenho certeza que você já. Até sorriu. Comigo aconteceu recentemente e aqui estou a compartilhar com vocês a frase do banheiro de uma das escolas que trabalho. Esta mesma daqui de cima.

É uma mistura de crítica feminista com higiene pessoal onde deixa claro que o homem suja mais do que as mulheres no ponto de vista das próprias mulheres. Com certeza foi uma mulher que teve a ideia de colocar a frase bem como foi a própria que digitou. 

A crítica está aceita. Então você que sofre com o fedor quando entra em um banheiro público sujo pelo menos não deixe de se inspirar com estas pérolas da vida moderna.

"Sou o que eu penso, para vocês, sou o que eu transmito".

Nenhum comentário:

Postar um comentário