18 de setembro de 2013

De olho bem aberto.

Já são 6hs da manhã. Tenho que me levantar. O dia é grande e ele me espera.
Antes que minhas duas princesas levantem vou apressar as coisas fazendo o café. Em seguida vou dar uma lida no meu novo livro de cabeceira e acrescentar algo a mais no meu novo livro que escrevo.
O primeiro compromisso é ir assistir aula do meu novo empreendimento: Pós-Doutorado.
É hora de pegar estrada. O meu 'fura bolo' (carro) até que está precisando de uma revisão, mesmo assim vou seguindo em linhas tortas.
Antes de chegar à UFPI onde estou fazendo meu Pós-Doutorado devo passar no Mercado Novo para fazer a feira do dia. Comprar alguns abacaxis para descasca-los. Sempre temos. Depois seguirei atravessando o Rodo Anel para não congestionar ainda mais nosso trânsito. Só espero não encontrar dificuldade na frente do Estádio Municipal "Cafezão" onde escolas municipais praticam as aulas de educação física toda manhã. Mas antes de chegar à UFPI preciso passar na Escola Estadual Profissionalizante, onde dou expediente no turno da tarde, para deixar alguns materiais escolares para as minhas próximas aulas. Aproveitarei para fazer uma visita a um velho amigo de infância, ele mora bem ao lado da escola profissionalizante, que trabalha na Agência do INSS para ele resolver uma pendência na minha entrada de aposentadoria.
Todo este percurso é feito, de certa forma, com muita tranquilidade devido a acessibilidade urbana ter sido resolvido nos últimos anos de vida daquele deputado que se aposentou sendo representante do povo. Aquele mesmo da cabeça branca, lá de cima do morro. Aquele mesmo que sempre ganhou as eleições faltando 12 meses para o pleito. Sabe como? Prometendo. Prometeu tanto que um dia conseguiu realizar algumas antes de morrer. Morreu e não conseguiu ser Governador ou mesmo Gestor Municipal.
Hoje, segunda metade do século XXI, lembro-me daqueles meus 30 anos e quando ainda tinha cabelo em minha cabeça e andava sem óculos de 2 graus em cada olho. Lembro muito bem das inúmeras vezes que vi, com estes olhos que a terra há de comer um dia, este deputado prometendo salvar a vida dos que não tinham mais esperança de vida.
Carros luxuosos, amizades em todos os partidos, lembro muito bem. Lembro que fazia de tudo para governar, mas não passava de ARROZ, só servia de acompanhamento. Chapa majoritária que era bom, não tinha força para isso. Sempre lançava apoio à algum partido ou partidário mais forte.

Agora que estou prestes a ser avô, devo continuar de olhos bem abertos para não deixar minha filha traçar caminhos apenas de promessas.

Continua a dizer: "Sou o que eu penso, para vocês, sou o que eu transmito".

Artigo escrito em 2053.

Nenhum comentário:

Postar um comentário