27 de dezembro de 2013

Os interesses acima da verdade.

Foto: osmarfilho
Ai como dói a verdade. Pode ser pra mim, para você, pode ser para quem for. A verdade sempre dói. Em certos momentos também alivia, pois é necessária.
Os interesses são inúmeros. Qual o meu interesse de escrever esta postagem? Qual o seu interesse, leitor, de ir até o final dessa leitura?

Mais um ano termina e logo começará outro. E quais serão os interesses do ano que está próximo de se iniciar?
Uma verdade deve ser dita sobre estas singelas perguntas: o interesse é pessoal. Neste momento podem estar pensando ou até mesmo dizendo: "para que você quer saber sobre o meu interesse de tudo isso? O interesse é meu e ponto final". Certíssimos.

Felizmente isso é verdade, pura verdade. E quem sou eu para saber dos seus interesses alheios recheados de vários que eu tenho?

Agora pergunto: qual o interesse de várias pessoas que se dirigiram à minha pessoa para saber qual seria a minha verdade sobre os fatos que nos antecederam a pouco tempo dentro de nossa política local?

Transcrevo: "o interesse que tenho em acreditar numa coisa não é prova da existência dessa coisa". Voltaire.

Em que a sociedade esperantinense está acreditando?

Uma parte acredita que o gestor Lourival é inocente. Estava apenas recebendo uma dívida do empresário, mesmo que seja dentro da prefeitura e que a conversa se dava em torno de frases sobre 'licitações'. Acredita que o problema não é o gestor e sim quem o quer fora do comando municipal. Acredita que campanhas eleitorais deve sim ter banhos de dinheiro. Acredita que o gestor fez o que deveria fazer. Acredita que é o 'menos ruim' entre todos que querem mamar fácil. Acredita que assim fazendo irão continuar a ajudar o povo através do trabalho que estão desempenhando na administração pública. Acredita que a justiça não tem vez perante a classe dominante. Acredita até mesmo que uma sociedade cheia de interesses não irá à rua reivindicar uma solução por parte do Ministério Público. Acredita R$ 14 mil é muito pouco para derrubar um gestor municipal. Acredita que crianças que não tem merenda escolar não irão fazer diferença alguma no fim do dia por conta de seus pais estarem presos aos interesses dos políticos que lhe dão comida apenas nas eleições. Acredita, acredita, acredita com tanta firmeza que terão mais três anos para trabalharem mesmo que neste primeiro não foi o suficiente para demonstrar que o culpado de tudo isso foram as administrações passadas.

Já a outra parte, acredita que a maioria dos vereadores votaram a favor do gestor por conta de interesses financeiros e por isso não são mais dignos de nossos interesses políticos. Acredita que o gestor, através dos vídeos, não está contente com a administração por conta de muitos 'abacaxis' que não conseguiu descascar-los durante este ano. Acredita que o gestor não tem como ficar no cargo devido as provas serem nítidas e contundentes. Acredita que o gestor está mais perdido do que cachorro em dia de mudança dentro e fora de casa. Acredita que a política é feita de troca de favores e quando isso não acontece uma das partes tenta ficar no lugar do outro. Acredita que Esperantina não tem jeito. Sendo de fora, sendo daqui, sendo negro ou mesmo branco, acredita que o administrador deve temer o povo. Acredita que Lourival deve sair imediatamente do cargo para não haver mais repasses de dinheiro por baixo da mesa enquanto o povão está passando por baixo da privada.

Para finalizar o meu interesse de escrever digo que mesmo a verdade estando posta a quem quer que seja, os interesses pessoais irão dobrar em mentiras ou convicções.

"Sou o que eu penso, para vocês, sou o que eu transmito".

Boas Festas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário