15 de abril de 2014

Asfalto ou manobra política?

Estamos nos aproximando das eleições e nos deparamos cada vez mais com gestores derramando pelas ruas 'chão preto' com inúmeras intenções, só não a de melhorar o trânsito e a estética da cidade. Fazem isso porque o 'povo' adora.


Não vou enumerar aqui as desvantagens do asfalto muito menos outras formas menos prejudiciais ao meio ambiente e consequentemente ao ser humano.
Vou postar apenas o lado negativo do Estado em manipular as mentes obscuras da sociedade acostumada em receber benefícios apenas em ano eleitoral.


Esta prática evidencia ainda mais o que Karl Marx um dia afirmou: o Estado funciona apenas para sustentar os desejos da burguesia em continuar no poder.
Não é admissível que ninguém perceba que os homens de 'lá' estão usando e abusando do homem daqui na tentativa de passar uma imagem positiva de suas obrigações a cada um dos eleitores sejam daqui da região Norte do estado como também da cidade de Valência (Sul do estado e terra natal de visitante recente de nossa cidade)?.
Não é compreensivo que sejamos, novamente, enganados por esta prática rotineira a cada dois anos. É uma troca desumana. Obras estruturantes agora e depois mais três anos de desaparecimento com a alegação de que tem muitos trabalhos a serem realizados dentro dos gabinetes e nas praias da região Sudeste.


Querem te comprar. Querem te enganar. Querem seu voto em troca da realização das próprias obrigações de cada ano. O povo de Esperantina não precisa de obras somente agora, somente este ano.
Será que você leitor ainda é besta para votar pelo asfalto ou pela manobra política que estamos presenciando a cada dia como se fosse um ato de outro mundo, magnífico, extraordinário, nunca visto em nossa cidade?


Gostaria de ter visto os mesmo deputados trabalhando em prol de nossa gente, em nossa cidade nas últimas eleições para Governador? Por que não trabalharam? Será porque só agora Esperantina passou a existir ou é por que o ex-gestor municipal sendo do PT não se deixou ser manipulado ou mesmo porque os deputados não poderiam ou podem aprovar emendas para uma cidade, mesmo que seja de suas origens, governada por um partido que não seja seu aliado governamental?

Que o trabalho que iniciou ontem vá até o fim e principalmente que toda verba destinada à obra seja gasta na obra. Cidades como Batalha e Luzilândia além de terem recebido esta manobra política de asfalto também recebem a devida sinalização vertical e horizontal.
Esperamos o melhor, apesar de que enxergamos, no momento, apenas o pior.

"Na vida nada é tudo, tudo é pouco e pouco é nada, portanto, vivemos em ciclo vicioso"

Foto: duscocais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário