28 de janeiro de 2015

Mais uma derrota

A partir dos momentos difíceis o homem tem a chance de amadurecer quanto à sua experiência de vida e luta.
São das derrotas que se ver as vitórias, já dizia um sertanejo lá das bandas do cerrado brasileiro.

Por estas bandas do espaço geográfico tupi guarani certo homem de lábias fáceis e mimadas têm sentido o gosto de derrotas por trás de derrota.

Este cabra da peste, sombra do irmão, sempre foi mimado, para não dizer chorão. 
Em suas falações só existem vitórias. Ao contrário, deste o último dia 05 de Outubro só acontecem derrotas.
Quatro anos para mostrar serviço suficiente para o povo lhe reconhecer nas urnas não foram suficientes. 
A culpa é da autoconfiança ou do pouco trabalho prestado à sociedade? No momento não se tem resposta. O que se tem é uma afirmação: derrota por cima de derrota.

Pois é, eu acredito que vocês sabem de que estou me referindo. É dele mesmo.
A partir de sábado (31/01/15) será mais um ex.

E para finalizar este ciclo de choros eis que seu único time de futsal foi vergonhosamente desclassificado da Décima Quinta Copa Norte de Futsal perdendo para um time sem nenhuma tradição nesta competição pelo placar de 7X4.

Sob vaias da torcida, que não aceita esta seletividade em apoiar apenas uma equipe, sua equipe azedou. E azedou feio.

O mesmo não compareceu ao ginásio em nenhum dos três jogos de sua equipe. Falam que o medo de ser vaiado foi o principal motivo. Não sei dizer, mas sei que se tivesse comparecido teria, sim, sido vaiado, muito vaiado.

A cidade de Esperantina tinha dois deputados. Depois das eleições agora só tem um.
A cidade de Esperantina tinha dois times na XV Copa Norte de Futsal. Depois de Domingo (25/01/15) agora só tem um.

Passam 1 ou 2? 
Passaram apenas um, cada um em seu campo de atuação: política e esporte (mais precisamente no futsal).

Depois de derrotado nas urnas, agora o futuro ex-deputado teve mais uma derrota.

Mais é isso, a vida não é feita apenas de vitórias. De vez em quando as derrotas surgem para nos alavancar ainda mais.
Quem sabe este duplo derrotado não aprenda a diminuir o choro, largue seu irmão e comece a trabalhar de forma verdadeira para quem realmente precisa sem tantas desculpas farrapadas. 

"Na vida nada é tudo, tudo é pouco e pouco é nada, portanto, vivemos em um ciclo vicioso".

Fto - radioesperanza

Nenhum comentário:

Postar um comentário