15 de junho de 2015

Pirão está de martelo batido.

"Você está assim por conta própria, você está se queimando sozinho por falar demais" (voz do mundo irreal à minha pessoa).

Exitem várias formas de se reunir em prol de uma luta, de uma reivindicação, de um problema a ser resolvido ou mesmo um ideal.

Sindicatos, cooperativas, empresas filantrópicas, igrejas, centrais de negócios, ASSOCIAÇÕES, etc.

Esta última está em letras garrafadas por um único motivo: essencialmente quero fazer parte de uma.
Quero sentir parte de um todo. 
Vejo que faço parte do Pirão da Parida. Mais não vejo o Pirão da Parida fazer parte de mim.

Este grupo de peladeiros que se reúne aos sábados há mais de 15 anos deve ser visto como exemplo para muitos outros grupos de futebol amador da cidade de Esperantina e redondeza.

A prova disso que muitos pernas de pau querem fazer parte desse grupo.
Isso é bom.

Por outro lado não.

Permitam-me dizer que 'estamos' no XV Torneio de Futebol.
Já fui vice campeão e atualmente sou Campeão desse torneio.

Comecei a fazer parte desse grupo como simples sócio. Pelo interesse de ver este grupo independente, na sua forma física e administrativa, logo fui cogitado e aceito na Diretoria Executiva.
Comecei logo como Dono da Pasta, esta recebida logo pelo Presidente de Honra, ou seja, Presidente.
E como tal quis colocar em prática algumas das minhas formas de administrar. Algumas consegui, outras fui barrado pela maioria da Comissão.

Logo cedo no cargo me deparei com uma "panelinha". Vi que não seria fácil. 
Mesmo assim continuei a ajudar o grupo em uma administração, antes de tudo, transparente e democrática.

Sempre defendi a implantação do projeto de irrigação do campo, a eleição para os Dirigentes da Comissão Executiva entre todos os associados, a compra de um terreno para a construção de instalações físicas à nossa altura.
Implantamos o colete duplo, o carnê individual (que não deu exito), diálogo aberto e fizemos de tudo para emplacarmos um Projeto de Caravanas pelas cidades circunvizinhas e até mesmo no estado do Maranhão com o intuito de divulgarmos nosso grupo bem como levar mais lazer aos nossos associados.
De forma alguma concordei com esta "panelinha". Vi que não poderia modificá-la em dois anos o que estava enraizado deste seus primeiros 7, 8 anos.

Infelizmente tive que me afastar da Comissão por conta de uma doença.
Agora sou novamente apenas um sócio que luta para um grupo de amigos peladeiros de fim de semana evoluir como Associação que é ou deveria ser.

Minha ajuda não é aceitar tudo que decidem por mim. Minha ajuda não é colocar o rabo entre as pernas ao abaixar a cabeça perante o que é decidido por nove (09) pessoas sabendo que estas nove pessoas não foram escolhidas pelos quase 70 sócios que compõe o Pirão da Parida. 
Sabemos que quase a totalidade desses nove representantes tem aval do dono do campo.
Mais sabemos também que a Comissão Executiva representa a associação, ou seja, a vontade dos associados.
Da mesma forma que um político partidário deve representar o povo, a comissão executiva do Pirão da Parida deve representar todos os sócios, inclusive EU.
Não deve ser diferente disso. Se for, então estamos tendo uma associação não democrática. E isso não é bom. Ficamos sem crédito.

Vejamos o nosso atual Torneio de Futebol.

As reclamações continuam sendo referente à arbitragem. Boa parte dos associados defendem uma arbitragem neutra. Verba para isso acho que tem.
Já outros defendem que não seja assim.

Minha opinião sobre o assunto: o atleta/sócio/membro da Comissão Zé Filho está dando um show de arbitragem bem diferente de todos os outros que já pegaram o apito para marcar um dos jogos, com exceção do último jogo do Torneio entre Esperantinense e Pirão que teve arbitragem, correta por sinal, do atleta Paulo Afonso. 
É sabido de todos que não concordo com arbitragem do atleta Paulo Afonso em jogos do time que faço parte por achar que alguma coisa contra mim ele (Paulo) têm e isso já foi demonstrado em outros jogos.
Por não ser cabeça de chave (ao meu pedido) muito menos o responsável pelo meu time, apesar de que deixei claro minha opinião contra a arbitragem de Paulo Afonso, este atleta P.A. apitou o jogo, e de forma correta. Que bom. Ao meu ver porque recebeu críticas construtivas sobre sua forma de apitar antes da partida.
Ajudei ou não o nosso grupo (Pirão) com minhas críticas?

Críticas são paralelas a elogios. E não o contrário. Caso não haja esta ajuda era bem provável que as 'facadas pelas costas' fossem bem maiores, pois recebi muitas quando era presidente.

E saiba P.A. que mesmo não sendo mais presidente do Pirão eu quero e preciso falar, reclamar, criticar para o bem da democracia do Pirão da Parida.
Reconheço hierarquia, não autoritarismo.

Quanto as caravanas do Pirão da Parida, volto a bater na tecla sobre o jogo marcado, à minha pessoa mas referente ao Pirão da Parida, para o próximo dia 27 do corrente mês no povoado Capim Grosso. Se não fizeram o convite a alguém da atual comissão, talvez seja por que a atual comissão está sem crédito, com todo respeito aos marias-vai-com-os-outros.
Ouvi falar que o martelo já está batido. Alguns dos membros da Comissão Executiva não aceitam adiar as Semi Finais do XV Torneio marcadas também para o dia 27 de Junho.

Gostaria de saber, e acho que boa parte dos peladeiros também, quais dos nove membros da comissão votaram por não adiarem as semi finais para o dia 04 de Julho? Esperando resposta. 

Lembro que este amistoso já faz parte do calendário do Pirão. O mesmo não pode ser adiado por conta da tradicional festa do clube Seriguela. Pelo contrário, vejo que não é problema algum ser adiada as semi finais.

Ronaldo e seu irmão Robertinho (sócios peladeiros) fazem parte dessa festa.
O convite ao Pirão da Parida veio em Janeiro desse ano.
Gostaria de avisar aos membros da comissão que não estarão nas semi finais que eu estarei me mobilizando para, e espero que seja com vocês, este amistoso acontecer.

Por aqui fico com minha martelada democrática raciocinada pela voz do além que tive recentemente.
Caso venham com a formada e antiga frase: se tiver descontente, pede para sair", digo: quanto mais eu estiver descontente, mais vou lutar (falando, reclamando, criticando, elogiando) para nosso grupo Pirão da Parida dar certo, ser democrático e bem administrado.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário