26 de julho de 2015

Olha o peixe, olha o fogo!

Há alguns anos a notícia que Esperantina ganharia uma novo Mercado Público, com toda a infra estrutura necessária, alegrou muitos esperantinenses e ao mesmo tempo deixou, ainda mais, muitos céticos com pulgas atrás das orelhas.
A autoridade maior da cidade à época era o gestor Lourival Bezerra. O mesmo em uma aliança política, muito duvidosa, com os homens lá do morro da chapadinha (que não deixava muito gente satisfeita) transferiu o funcionamento do mercado para um espaço privado com as mínimas condições possíveis para um verdadeiro mercado público funcionar.
Na época foi divulgado o valor que 'já' tinha sido depositado mais de dois milhões de reais, através de emenda parlamentar, para a construção do novo mercado público.
A obra do novo mercado teve início.
A ordem de serviço era de apenas 10 meses. 
Este prazo terminou. Pelo jeito o dinheiro também. 
A obra nunca foi entregue, pois ainda não chegou ao final da construção.

Enquanto isso houve a mudança de liderança na casa da mãe Joana. Saiu Lourival Bezerra da mesma forma que saiu debaixo da asa dos Sampaios. 
Vilma Amorim assumiu. Politicamente de lado oposto ao 'pai' do novo mercado público.
Se tava difícil o mercado novo sair com Lourival Bezerra na prefeitura, imagine agora com o PT no governo.

Enquanto isso o peixe estava a ser vendido no famoso 'mercado provisório'.

Como o sofrimento do pobre sempre é pouco perante a burguesia, o tal mercado provisório entra em chamas.
Muita gente aparece para ajudar a pagar o fogo. Mais gente aparece para tirar selfie. Quanta babaquice frente os sofrimento humano.
Pior do que tudo isso é o surgimento de muito mais pessoas para deferir de quem é a culpa pelo fogo no citado mercado.

Uns estão dizendo que o culpado é Vilma Amorim, por se a atual gestora municipal.
Outros estão culpando Lourival Bezerra por ter deixado que houvesse a transferência acontecer sem a certeza de que o mercado novo sairia do papel.
Muitos outros apreciadores da política local estão culpando os irmãos do morro da chapadinha por não terem terminado o mercado novo. Estes culpa a Dilma por não liberar mais milhões de reais para finalizar tal obra. Eita obra cara do cão!

Os mais precavidos preferem ficar em cima do muro quanto ao(s) culpado(s).

Os técnicos em eletricidade já falam em sobrecarga energética, ou seja, péssimas instalações físicas de energia.

Aqui percebemos mais uma página virada, em forma de cinza, da responsabilidade por um estado de governança com responsabilidade e eficiência. Ninguém fala da omissão da população em aceitar tudo que os políticos prometem, muito menos na falta de fiscalização de órgãos estaduais quanto a construção politiqueira de obras ao redor do estado.

Só quero dizer que todos nós, em nossos defendidos direitos, temos o direito de ter o melhor.

Enquanto isso vou vender meu peixe mais uma vez na tentativa de ver mais gente esclarecidas e com barriga cheia de conhecimento sobre as mazelas que nos foi dada pelo errôneo voto de cada dois anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário