11 de agosto de 2015

Funcionário público ou político?

Servidor público é todo aquele empregado de uma administração estatal. Sendo uma designação geral, engloba todos aqueles que mantêm vínculos de trabalho com entidades governamentais, integrados em cargos ou empregos das entidades político-administrativas, bem como em suas respectivas autarquias e fundações de direito público. 
Um político é um indivíduo ativo na política de um grupo social. Pode ser formalmente reconhecido como membro ativo de um governo, ou uma pessoa que influencia a maneira como a sociedade é governada por meio de conhecimentos sobre poder político e dinâmica de grupo. Essa definição inclui pessoas que estão em cargos de decisão no governo, e pessoas que almejam esses cargos tanto por eleição, quanto por indicação, fraude eleitoral, hereditariedade, etc. (Wikipédia)
Agora que vocês têm uma definição tanto de servidor público como de um político, pergunto: quem trabalha mais dos dois?

Esta pergunta não é tendenciosa muito menos de comparação, até porque este que vos escreve é um funcionário público.

Faço esta pergunta hoje porque tem muitos políticos querendo se passar de trabalhador. Teve um que recentemente usou uma rede de TV estadual para afirmar que político trabalha de segunda a segunda enquanto funcionários públicos vivem sentados em uma cadeira esperando chegar o fim de semana, pois os mesmos só trabalhariam de segunda a sexta-feira.

É bem verdade que em todas as organizações existem bons e maus funcionários, vagabundos e honestos com sua missão.

O que não é admissível nesta questão de indagação na qual eu me refiro é ter que aceitar de um político, que nunca trabalhou na administração pública, um discurso vazio e mentiroso.

Como político que trabalha pela regulamentação do comportamento da sociedade em qualquer trabalho esta afirmação demonstra muito bem seu comodismo frente às regalias em que o 'cargo' de político no Brasil oferecem à quem muitas às vezes não sabe escrever nem o próprio nome.

Enquanto muitos brasileiros Brasil a fora lutam para conseguir um emprego no funcionalismo público através de muitas noites de estudo e enfrentando uma batalha de concursos, têm políticos usando dinheiro público (como muito bem a mídia mostra a cada dia) para conseguir se perpetuar no poder com enormes salários e inúmeros benefícios legais e ilegais.

Não dar para entender logicamente uma cultura onde se chama político de DR e professor, por exemplo, de preguiçoso como certos políticos piauienses.

Enquanto a sociedade, manuseada pelos políticos, for esta que conhecemos, pouco avançaremos rumo a um futuro de libertação social.

Fto - chapadensenews

Nenhum comentário:

Postar um comentário