16 de agosto de 2015

Ultrapasando fronteiras

"Não sou da cidade onde nasci, sou de onde estou agora"

Com este lema muitos esperantinenses estão se destacando profissionalmente longe de sua terra natal.
Recentemente li que um esperantinense ganhou um prêmio na capital federal pelo seu trabalho desenvolvido, na área da saúde, no estado do Ceará.
Aí veio a dúvida: escrevo ou não escrevo sobre outro esperantinense que está se destacando no estado do Maranhão na área da educação?
- Por quê não escrever?, perguntei a mim mesmo.

E agora compartilho com todos a semente educadora que está sendo implantada na cidade de Magalhães de Almeida (70 km de Esperantina).
Há mais de cinco anos o professor de Biologia e agora também de Química Adail Júnior juntou as malas e começou um novo desafio em sua vida: dividir seu conhecimento com os maranhenses como forma de desenvolvimento educacional para todos que dele queira tirar aproveito intelectual.
Muitas dificuldades estão sendo vencidas.


Por último a luta é se tonar gestor educacional da escola onde leciona. 
Todos os piauienses, conhecedores dos talentos de Adail Júnior, estão engajados em elegê-lo como gestor.
As eleições serão no final deste ano.
Esperamos que sai vencedor.


Recentemente Adail Júnior elaborou e realizou, juntamente com seus parceiros, a 2ª Gincana Cultural do Centro Educacional Prefeito Neto Carvalho - CEPNC, localizado em Magalhães de Almeida.

Os dias 25 e 26 de Junho foram a culminância desse projeto.

Todos alunos adoraram o evento. 
Participaram, na medida do possível, alegremente e mostrando todos os seus talentos nas inúmeras provas da gincana.
Os alunos foram divididos em 6 equipes: verde, rosa, preta, amarela, vermelha e azul.
A equipe Amarela se consagrou campeã seguida da equipe Vermelha que ficou na segunda colocação. Mas mesmo assim todas as equipes foram vencedoras por terem mostrado suas performances como alunos e competidores.

A gincana cultural aconteceu no estádio municipal onde todos da comunidade escolar puderam acompanhar as provas.

"Se não fosse Adail Júnior muito difícil seria a esta gincana ter sido realizada, agradeço a ele por esta iniciativa. Que no próximo ano ele faça de novo", diz uma aluna do Anexo Escola da localidade Curralinhos. 

Como vocês podem perceber, esta iniciativa  é uma das inúmeras atividades sendo desenvolvidas hoje em dia por este esperantinense em terras maranhense.
Quem ganha com isso é a educação de uma forma em geral.

Parabéns Adail Júnior, o gordinho trabalhador.

Por problemas técnicos, não temos mais registros fotográficos da gincana.





"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las." (Voltaire).

Nenhum comentário:

Postar um comentário