30 de outubro de 2015

E é verdade?

"É intransferível a função do servidor a terceiros", uma vez disse o advogado Daniel que trabalha para uma prefeitura do Território dos Cocais.
Sendo assim o servidor público, que comemorou seu dia há 48 horas, está impedido de passar seu 'trabalho' para outras pessoas, sejam familiares ou não.

A verdade é que esta transferência parece está acontecendo por debaixo dos tapetes vermelhos da administração pública.

Não passa de mais uma manobra partidária para 'ajeitar' os companheiros.
A administração pública é feita de descasos. 
Raiz de nossos problemas públicos?

O servidor, investido no cargo depois de muitas necessárias burocracias, faz uso da amizade com seus superiores e encontra uma forma de ganhar 'os pães' com uma cartada só, um só trabalho.

Ele (servidor) é transferido para uma outra função enquanto alguém da família, uns dos mais próximos, exerce, no dia-a-dia, a função de quem um dia passou no concurso.

Enquanto isso o trabalho está sendo feito de forma irregular. Como não existe fiscalização, a ação passa a ser considerada um 'jeitinho' brasileiro que de tanto ser realizado já denota algo normal em nossa sociedade.

E assim os desmantelos dos serviços públicos só aumentam. 
Muitas vezes pessoas desqualificadas são postas nestes cargos colocando assim em risco a vida de muitos cidadãos que a cada dia necessita mais de assistência especializada para amenizar seus problemas diários.

E aqui vamos vivendo, melhor, sobrevivendo!

"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las" (Voltarie). 

Fto - youtube

Nenhum comentário:

Postar um comentário