13 de novembro de 2015

Oposição em Esperantina

É indigna!
Não vale nada comparada à sua essência de Poder e necessidade dentro de um processo político e democrático.
A liberdade de imprensa é uma condição básica para a Democracia. A oposição política também.

Mesmo sem muito conhecimentos na área da ciência política, digo que oposição política não é a mesma coisa do que oposição partidária.
A política da qual refiro diz respeito ao direito social. Quanto ao partidarismo aqui citado refere ao direito democrático, mais restrito em nossa visão.
Pois bem!

Sendo assim vejamos o papel de alguns vereadores de Esperantina.

Recebe bons salários, mais de três mil por mês. Trabalham 'apenas' nas Sextas-Feiras. As vezes precisam trabalhar no Sábado, no entanto, com o jeitinho brasileiro fazem uma Sessão dentro de outra para não irem trabalhar no fim de semana. Resumindo, duas ou até mesmo três sessões em um único dia como se fosse dois ou três dias de trabalho realizado.

Recebe diárias pro fora e dizem as más línguas (não estou afirmando até porque não tenho como comprovar) que ainda recebem uns trocados para aprovar ou reprovar algum projeto, seja do poder Executivo ou mesmo de algum amigo (amigo não, pois na política não existem amigos e sim colegas) do poder Legislativo.

Alguns vereadores frequentam a Prefeitura (da base) outros quer ver o cão mais não quer ver a Prefeitura (da oposição).

Fiscalizar, este é um termo que deve andar frequente na mente de um vereador. 

Se o Poder Executivo estiver errado, que seja fiscalizado e consequentemente punido. Independente de quem esteja no Poder.

Agora vejamos o caso específico do senhor Vereador João de Deus do PMDB que nos últimos dias tem sido notícia local por está fazendo realmente um belo trabalho de fiscalização junto as atitudes do Poder Executivo. 
Está pedindo obras por parte do Poder Executivo no que se refere à limpeza pública rural, fiscalizado pagamentos de contratados e por último irá pedir afastamento da gestora por achar que está existindo irregularidades administrativas.
Não podemos deixar de dizer que o mesmo vereador vem pedindo explicações sobre o devido funcionamento do Hospital municipal.

De já parabenizamos pelo trabalho. Que continue assim. A sociedade agradece pelo seu trabalho.

No entanto, curioso que sou, e como alguns colegas falam, danado de perguntadorzinho, questiono: 

- quando o ex-secretário de Meio Ambiente pediu o afastamento do ex-gestor Lourival Bezerra por irregularidades, depois comprovadas pela Justiça, por que vossa excelência si omitiu em seu papel? Por que não votou a favor do afastamento de Lourival Bezerra? 
- mais uma: o que aconteceu na noite que antecedeu a eleição da presidência da Câmara onde o Vereador Tote foi eleito presidente?
- outra: porque vossa excelência nunca, durante o governo do PMDB no hospital municipal, fez nenhuma fiscalização, reclamação, crítica ou mesmo pronunciamento sobre os descasos lá presenciados pela população?

Como vocês podem observar, a oposição política e partidária em Esperantina é desacreditada, não tem valor, pois dependendo de quem está no Poder Executivo iremos ter uma forma de fazer oposição. 

Para o processo realmente democrático estas atitudes não são dignas de aplausos por parte de quem necessita dessa oposição. 

Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las" (Voltarie). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário