1 de janeiro de 2016

Freio de mão puxado

Novo ano, novos problemas, novas soluções!

Não devemos ser pessimistas. Coisas ruins são inúmeras que nos afetam. Se atraímos ainda mais com o pessimismo, pior ficará.

Devemos ser céticos. Sempre! O que acontece ao nosso redor, todos os dias, são atitudes planejadas, manipuladas para acreditarmos que tudo que está acontecendo ou é pelo mero capricho humano ou mesmo por uma força divina. Não é bem assim. Há podres por trás de muitas bons homens.

Quero dizer que devemos puxar sim o freio de mão, pois a gasolina está muito cara. Devemos, em alguns setores, caminhar devagar. Entre estes o do consumismo é um dos piores. Não só pela falta de grana no bolso, mais pelo incentivo indireto à produção de produtos desnecessários à vida humana neste planeta que chamamos de Terra.

Esta lição de puxar o freio de mão não pode ser direcionado para a área educacional. Jamais! 
Alunos e demais envolvidos na educação nacional devem soltar a mão abrindo livros e mais livros para ler. E depois de muitas leituras, continuar a usar a mão livre para escrever. Produzir o que é bom sempre é bem vindo.

Na contra mão do desenvolvimento teremos o freio de mão puxado para a boa ação por parte da política. 
Os absurdos politiqueiros de Brasília à Esperantina não terão freio que impeça de aumentar nossa vergonha para com aqueles que deveriam dar um exemplo de representatividade que aqui chamo de humana.

Que venhas as dificuldades para aprendermos a frear o que está errado. Que venhas as boas novas para lidarmos com a diferente situação que nos encontramos.

Boas festas, boas armações, bom ano!

Fto - revistaautoesporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário