1 de janeiro de 2016

Onde sentar

Quando a atual gestora assumiu os rumos políticos de Esperantina parecia que as 'coisas' agora iriam decolar para lugar próspero e feliz.
Muito trabalho estava sendo demonstrado. Até parecia época de eleição.

"Se a mulher (gestora municipal) continuar trabalhando assim ela irá ganhar as eleições do próximo ano", esta era a frase de muita gente no ano passado.

Estradas, educação, associações civis, funcionários públicos, infra estrutura no que diz respeito à estética das praças e vias públicas, etc, receberam atenção imediata e profunda da gestora e sua equipe de trabalho.
Depois que acabou o Festival do Peixe parece que o ânimo da gestora em trabalhar para sua cidade natal acabou.

O freio de mão parece que foi puxado, as verbas acabaram. O que aconteceu para que a mulher, a menos de 1 ano para uma nova eleição, deixasse situação e principalmente oposição desacreditados em um futuro próspero para Esperantina?

Afirmo que não tenho resposta, agora, para esta pergunta. Mais sei que existe sim uma resposta para esta situação.

Como foi dito acima, algumas praças públicas, no começo do governo atual, receberam reformas. Uma cal ali, uma plantinha aculá, limpeza aqui, iluminação aí.

No entanto, agora podemos sentir a falta de bancos para sentar na principal Praça pública da cidade, a da Matriz.

Como pode um negócio desse? Sem falar que não existe mais na cidade lixeiras públicas. No cais não tem, nas praças na tem, onde é que tem mesmo?

São coisas simples que faz com que outro político encontre um novo lugar para sentar - a principal cadeira da casa da Mãe Joana (Prefeitura). Só espero que não seja o menino mimado.

Fto - artistavitorborges

Nenhum comentário:

Postar um comentário