27 de fevereiro de 2016

Governo no Piauí ri dos professores

Como bem sabem, o governo do Piauí realizou um Concurso Público para o quadro permanente da Secretaria de Estado de Educação no ano de 2014.
Assembleia Legislativa e a Justiça deram o aval para o governo fazer tal concurso.

Se fizeram concurso é porque há vagas para professores na rede estadual de ensino.

O concurso era para preencher quase três mil vagas.

Até agora o governo só chamou pouco mais de 700 aprovados.

Muitas inscrições foram feitas. Muitos candidatos queriam conseguir um cargo, um estabilidade profissional e econômica., um trabalho.
O governo recadou muito com cada inscrição paga pelos sonhadores professores. É de praxe arrecadarem muito dinheiro.

No entanto, depois de feito  concurso, os governantes passam a adotar um discurso mentiroso dizendo que não podem chamar todos os aprovados no concurso.

Cadê a Justiça nesta hora? Cadê a Assembleia Legislativa do estado?

No edital dizia que o preenchimento era para 2.965 vagas. Só chamaram 700.

Para piorar, e o que mais me deixa indignado perante estas politicagens na qual nenhum dos demais setores não interfere para isso mudar, o próprio governo, meses depois, faz o velho manchado e mais barato para a máquina administrativa TESTE SELETIVO 

Se abre um processo seletivo para professores baseado na Lei Estadual Nº 5.309 de 2003, meses depois de um Concurso onde nem foi ainda chamado todos os aprovados, é porque gosta mesmo de rir dos professores.

A diferença social e financeira de um professor Efetivo para um Celetista é muito grande para a Máquina Administrativa.

Enquanto professores efetivos recebe, ou pelo menos devem receber, todos os anos reajustes salariais seja pela Lei do Piso salarial, seja pelo aumento do salário mínimo, seja pela mudança de classe ou nível dependendo da quantidade de anos trabalhados ou por formação continuada (especializações, mestrado, doutorado, etc), tem o direito a plano de saúde entre outras vantagens, o professor celetista não conta com estes benefícios trabalhistas.

Deste 2008 o salário dos professores celetistas da rede estadual de ensino do Piauí é praticamente o mesmo. Isso é vergonhoso. Isso é atraso.
Em alguns casos, não tirando os méritos de alguns professores efetivos, professores celetistas trabalham mais do que um que faz parte do quadro permanente.

O governo do Piauí, que hoje tem a frente o índio petista, a cada ano rir dos professores. E este riso é aceito tanto pelo sindicato da classe - SINTE PI - como da Assembleia Legislativa e o poder Judiciário.

E assim vamos vivendo. Enquanto finge que administram, o nosso futuro se finge na aprendizagem. Belo futuro nos espera, não é mesmo?

"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las" (Voltarie). 

Fto - alepi

Nenhum comentário:

Postar um comentário