30 de março de 2016

Saudades de Marcos Peixoto e Maluco

Nestes tempos de saudade de uma semana caçadeira que fazia jus ao período da renovação da esperança, da política partidária mais moralizada, das brincadeiras de infância nas ruas sem preocupações com violência,  dos estudantes dedicados e de muitas outras coisas que nos faziam felizes, senti mais uma saudade, a saudade de duas pessoas.

Apesar de que não consegui conhecer-los pessoalmente, e um deles não terei mais esta felicidade por conta de sua morte, sinto saudade do que fizeram por Esperantina e seus esperantinense, inclusive eu.

Os mais novos não conheceram e provavelmente nem sequer ouviram falar em Marcos Peixoto - idealizador do carnaval fora de época no Piauí e que deu à Esperantina a saudosa Micarina.
Os mesmos jovens que não ouviram falar em Marcos Peixoto, já tiveram notícias sobre o Maluco - promotor de eventos - que muito agitava a cidade Esperantina com belíssimas atrações não só durante os dois festejos da cidade.

E eu nestes últimos dias senti grande saudade desses dois promotores de eventos.

Primeiro senti saudade de Marcos Peixoto devido não ter ocorrido a Micarina no período da Semana Santa como acontecia no final do século XX e início do século XXI.

A Micarina é sim uma festa tradicional. É ou 'era' tradicional porque 'foi' feita várias vezes por longos de duas décadas. E tradição deve ser mantida, principalmente quando esta tradição traz mais benefícios do que malefícios para uma população.
Emprego, renda, turismo, troca de experiência, divulgação das coisas boas de nossa cidade, lazer, diversão são alguns exemplos de que Marcos Peixoto fez bem à nossa cidade trazendo à Esperantina um carnaval fora de época pondo a Terra de Leonardo das Dores no cenário regional como sendo uma referência no período de Semana Santa.
O mesmo Marcos Peixoto deveria ser homenageado todos os anos com a realização dessa quase finada tradição. Que saudade!

Outra saudade me bateu a porta foi a do Maluco.
Antes sócio do radialista Paulo Melo, Maluco por muito tempo ajudou Pualo Melo a fazer festas em Esperantina e região trazendo grandes atrações para a festividade da juventude local.

Paulo Melo fechou contrato com um empresa. Esta empresa é ligada a um grupo de festa no estado do Piauí.
Pelo jeito, no contrato entre o radialista e a rádio, teve uma claúsula na qual o promotor de eventos esperantinense só poderia fazer seus eventos em parceria com tal empresa ligada à rádio.

Foi a partir daí que começou minha saudade do Maluco.

Enquanto Maluco trazia para Esperantina e região, na maior parte das vezes, boas atrações, agora presenciamos as chulés atrações pela empresa de Teresina.

Oh saudade! Saudade que mata!

Fto - mensagenscomamor

Nenhum comentário:

Postar um comentário