24 de maio de 2016

Bomba no Marajá dos Almeidas?

Buuuuum. Morreu alguém?
Espero que não.

Não se preocupe! Não é o Estado Islâmico que chegou ao povoado Marajá dos Almeidas, zona rural da cidade de Batalha.

É algo até pior (risos).

Chegou nos a informação de que um terreno ao lado da escola municipal daquele povoado, pertencente ao poder público municipal, será doado, na surdina, a terceiros (particular) sem a devida tramitação legal seja no poder Legislativo ou no Executivo.
Preocupado com esta atitude, gostaria de saber se procede esta informação.
O programa pago pela prefeitura municipal, realizado aos sábados na rádio de três milhões de ouvintes, não falou nada sobre isso.

E vocês queridos vereadores batalhenses podem responder a este questionamento?

Dizem que o terrenho é cercado com tijolos. E que agora algumas pessoas ligadas ao poder público municipal começaram a separação do mesmo em relação ao terreno da escola e que logo logo será dado (doado, não sei) à alguém da base da gestora.

A informação nos foi repassada por um morador daquele povoado.
Para falar a verdade, espero que seja mentira, pois caso seja verdade, a bomba irá ser estourada bem antes do mês de Outubro e isso não será bom para a democracia muito menos para o povo do Marajá dos Almeidas.

Até onde sabemos esta transferência de propriedades públicas a terceiros é bem burocrática. Deve passar pelo aval dos legisladores e até mesmo ouvir a população, em casos mais extremos.

Vamos esperar para o desenrolar dos fatos. No entanto, ficamos no aguardo das informações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário