28 de julho de 2016

A política do Pão e Circo do 'morro' está montada

Fto - 01
"O Estado é o única fonte de poder" (Bertha K. Becker).

Quem é o Estado em Esperantina?
Quem tem mais poder, vias políticas, em Esperantina?

Alguns colegas, nestes últimos dias, tem vindo até mim e se expressado assim: "fim de semana houve uma reunião política e lá tinha mais ou menos 1500 pessoas". Outra: "teve uma reunião política na zona rural e lá foram oferecidas mais de 10 grades de cerveja e um Boi assado".

Na minha mais simples interpretação disso tudo, primeiro quem chegou até mim e falou isso é porque gostaria de saber sobre minha opinião (e no decorrer do texto darei) segundo, estes dois eventos "políticos" não passam de uma política de "Pão e Circo" dada à sociedade, e pior ainda, à custa do dinheiro dos mesmos.
Seu Juvenal (humorista romano de 100 anos d.c) foi enfático em dizer que pessoas que não tinham interesses por assuntos políticos da pólis (cidade) só se contentavam com alimentos e divertimento.

Naquela época, a esperteza dos políticos partidários que comandavam os rumos das cidade já sabiam como manipular seus subordinados políticos.
As teorias políticas daquela época ainda não eram tão desenvolvidas como as de hoje e mesmo assim as estratégias de permaneceram no poder já reinavam.

Os tempos foram passando, os políticos cada dia mais se adaptaram e evoluíram quanto as maneiras de fazer com que sejam vistos como salvadores das pátrias, em nosso caso, da pátria Esperantina.
Enquanto isso, a sociedade continua estagnada vulnerável ao Pão e Circo de cada eleição.

O circo está montado. O pão começa a ser servido.

Com ele {pão} o ingrediente do discurso vazio.

"Temos que pensar grande". Este pensamento foi acompanhado de uma ironia/depreciação ao dizer que a Festa do Peixe pode se tornar uma Festa da Piada.
Este é o pensamento grande de um político de Esperantina que não conhece nem mesmo o Bairro Alecrim?
Este quer o melhor para nossa cidade.
O pensamento é tão grande que há mais de três décadas no poder e o discurso continua sendo o mesmo - iremos fazer, iremos fazer e iremos fazer (hahahahahaha).


"Temos que pensar a longo prazo". Este pensamento, ao meu ver, se refere apenas aos seus mandatos. Mais de trinta anos no poder e as políticas são as de cabrestos. Quantos homens e mulheres esperantinenses são obrigados a participarem dessas reuniões políticas somente pelo fato de estarem recebendo, via D.A.S, gordas gorjetas todos os meses? Acreditamos que estes ainda devam levar, de forma forçada, mais uns três integrantes da família ou parentescos/vizinhos/colegas.

Então, 'força' usada na possibilidade e concepção de poder, pode fazer com que muitas pessoas sejam dirigidas a estas reuniões na tentativa de interferir na opinião pública quanto a quem seja o menos ruim para administrar Esperantina a partir de 01 de Janeiro de 2016.

Tenham cuidado, não só de pão e circo vive o homem.

Fto - 02
A metralhadora do 'morro' será, como sempre foi, forte e impiedosa quanto ao jogo do poder político. Farão de tudo para conseguirem te enganar, nos enganar. 
Na análise deles, tudo que já foi feito e ainda o que será feito (risos) em Esperantina foram eles que fizeram.
Os 'demais' não prestam. Os que prestam são eles. Não tem como não ser enganado sendo ludibriado por este discurso.

Se o discurso de agora é vazio, imaginemos depois que ganharem, se ganharem!

Não compre o ingresso desse circo. Não mastigue, muito menos, engula dessa massa.
Fto - 03

"Posso não concordar com nenhuma palavra que você diz, mas defenderei até a morte o direito de dizê-la" (Voltarie).

Ftos =
01 - chaval24hs
02 - desciclopedia
03 - gentedeopiniao

Nenhum comentário:

Postar um comentário