25 de julho de 2016

Até quando o "V" não é mais de vitória?

Em momento algum a foto anterior teve intenção ofensiva
A expressão idiomática histórica ou mitológica, ou as duas ao mesmo tempo, "V de Vitória" ou "V de Vingança" começa a ter novo significado nas bocas de esperantinenses neste segundo semestre de 2016.

Em todas as línguas ou culturas existem esta exaltação ao extremo da letra "V" - (vitória/vingança).
Muitos filmes e livros já foram feitos na tentativa de demonstrarem o verdadeiro valor (significado) do "V".
Sabemos que a verdade não é absoluta. Portanto, o "V", seja ele de Vitória ou Vingança, vai depender do que você quer dizer, mostrar,falar,sentir.

Nas expressões corporais e psicológicas dos esperantinenses, ou pelos boa parte deles, o "V" começa a ter um sentido de - PAVOR/MEDO/DESCONTENTAMENTO/INSEGURANÇA.
A cada dia está mais perigoso fazer um "V" com seus dedos.

Tirar os óculos, ajeitar os cabelos, 'concertar' a postura do corpo, se tiver tempo até passar uma maquiagem, tudo isso é quase uma norma de estética quando se faz pose para uma fotografia.

Por outro lado, alguns costumes 'fotográficos' deixam de ser Lei em Esperantina. Pelo menos para alguns nobres colegas.

Certos aliados políticos podem e devem fazer a pose para as fotografias fazendo um "V" com os dedos 'fura bolo e maior de todos", pois para os mesmos o "V" significa, neste momento, a continuação da vitória. 

Por outro lado, ou seja, em outras fotografias, esta expressão corporal feita com os dedos 'fura bolo e maior de todos' é tacitamente proibida.

Como podemos observar, o "V" pode ser feito para expressar a vontade de vitória de certos esperantinenses ao mesmo tempo que o mesmo "V", feito pelo aliados do menino mimado está significando traição, tortura, deslealdade partidária.
Há quem diga que muitos esperantinenses já foram chamados a atenção e orientados a não fazerem mais o "V", caso contrário, a punição será a Varredura do grupo de quem não respeitar a norma.

Dicotomia? Só se for política, pois fazer um "V" ao 'pé' do morro é sinônimo de vitória, mas fazê-lo em cima do morro é o mesmo que uma derrota.

E assim Vivemos o Valor Político que tanto Esperantina necessita para deixar de ser uma derrotada por seus homens e mulheres que tanto lhe faz mal e mesmo assim estes precisarão de Votos em um futuro não muito distante.

Com estes discursos políticos/pessoais Esperantina continuará sem Vitórias, sem Vôos de desenvolvimento.

"Posso não concordar com nenhuma palavra que você diz, mas defenderei até a morte o direito de dizê-la", (Voltarie).

Fto - pinterest

Nenhum comentário:

Postar um comentário