26 de julho de 2016

Governo de Teresinha Lages só vai no 'empurrão'

Mais um empurrão e o governo vai ao barro!

Vocês queridos batalhenses querem mesmo reeleiger um governo que só vai no empurrão?
Empurra de lado para mascarar a ineficiência administrativa.
Empurra de outro e mais barbaridades serão vistas.
Empurra a ambulância, pois o combustível da boa gestão nunca existiu nos governos 'lagistas'.

Leandro Karnal falou: se fossemos governados por intelectuais, viveríamos em um inferno.
Como vivemos governados por analfabetos políticos, o éden das ilusões nos parece o bastante

De vez em quando é muito bom recebermos um empurrão de energia, força, coragem, incentivo e confiança.
Por outro lado é muito ruim empurrarmos alguma coisa ou alguém rumo à lama.

Que nos governa exige respeito, mesmo que desrespeite a todos os seus subordinados políticos partidários.

Digamos que empurrar uma ambulância na capital Teresina na semana passada não seja um desrespeito administrativo.
Digamos que foi apenas um deslize de comunicação entre o secretário de saúde da cidade e os donos dos postos de combustíveis.
Este episódio não deixou de ser noticiado a nível estadual.

Pouca vergonha!

Sejamos mais diplomáticos ao dizer que o problema foi a falta de verba por conta da crise econômica que nos atinge e que esta é um produto do partido da estrela.

Colocar culpa nos outros é fácil. "O inferno é o outro, é você". Algum filósofo já falou isso.

Portanto a doença administrativa e política de certas cidades sempre será o outro.

O atual problema da cidade de Batalha não são os empurrões, rumo ao fundo do poço, de Teresinha Lages e seu esposo, não é mesmo casal Lages?
O grande problema de Batalha e sua gente é o empurrão que os Melos, Shamara, João Messias e tantos outros estão recebendo por esta família com suas manobras políticas/judiciais nestes últimos 3 anos.

Não é mais admissível que Batalha recebe tantos empurrões de desaforo, incompetência administrativa e autoritarismo político. 

Devemos dar um empurrão para fora da prefeitura nesta família que aí está.

Nenhum comentário:

Postar um comentário