14 de dezembro de 2016

Ao 'batente'

Comportei me. Estou de volta.
Descansei, apesar da inquietação.
Refleti mesmo sem ter dúvidas.
Viajei. E muito. Voei. Rastejei. Mergulhei.
Suspirei.
Chorei? Aliviei.

Fui à montanha. Ao ponto extremo do continente.
Os batimentos não me controlaram. A arterial me controlou.
Emagreci. Agora já estou obeso.

Preciso me acalmar. Olhar. Tirar as conclusões.

Trabalhei sim. Preciso descansar. E para quê?
Para voltar ao batente (trabalho). 
Pés no chão. Cabeça ao sol. Coração na mão.

O ar não me falta. Mesmo que esteja poluído.
O que fazer? Despoluir.

Idas tiveram. Que bom.
Voltas sempre são boas.

Nasceram. Morreram!
A vida é assim.

Poeira e água se mistura.
Ano velho e novo há de se encontrar em breve.
Tudo será como era antes ou como é agora?

Com tantos embrulhos, a pergunta não deixa. E com elas, aqui estou: ao batente.


"Em uma coisa os bêbados e os geógrafos têm razão: a Terra gira" - Jô Soares.

Fto - delchibruse

Nenhum comentário:

Postar um comentário