Pular para o conteúdo principal

Ignorância Natalina

"A ignorância é uma benção".

Não sei onde ouvi esta frase. Não quero acreditar nela. Conformar me como um ignorante talvez seja a primeira confirmação de que realmente somos.
Mas somos mesmos.

Muitos de nós nascemos de um relacionamento ignorante.
Passamos a vida toda em um Meio ignorante. Aprender ignorância não é difícil. 

Sabemos pouco de nós mesmos. Usar apenas 10% de nossa capacidade cerebral é prova disso.

Mal conseguimos falar um idioma. Muito mal distinguimos entre o preto e o branco. Olhar apenas para os interesses próprios apesar de que lemos que devemos compartilhar o pão não passa de ignorância.

Os mais sábios sempre se acham inferiores quanto a capacidade de interpretar a natureza e a ciência como de fato devem ser.
Imaginem aí os poucos alfabetizados aprisionados na preguiça de tentar conhecer o mundo que lhe rodeia através de experimentos reais.

Passamos a vida toda achando que ler 12 livros por ano, terminar um faculdade, plantar um árvore ou mesmo ter uma "opinião" para qualquer assunto é demonstrar que somos inimigos da ignorância.
Talvez pensando assim já seja uma perfeita aberração intelectual que cada um leva consigo até a sua morte.

Estamos próximo do recomeço, da solidariedade humana, do compartilhamento, do arrependimento, da renovação e tantos outros atributos nos dado pela palavra e mesmo assim está sendo um momento de ignorância.

Imaginemos nós meio a tantos atrasos salariais e sem nenhum enfeite natalino. Muitas das vezes os olhos enganam o que o coração não pode falar.
Mas dizer que não podemos ser diferente pelo mero capricho de que outras cidades estão sendo tradicionais, é ignorância.

Esperantina é abençoada, talvez a única cidade que tenha um jumento enterrado abaixo da prefeitura municipal, então por que não ser diferente quanto aos enlaces natalinos?

Opa, opa, opa. V]ao dizer que não posso diferenciar do verdadeiro papai noel?

Fto - misterplay

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bom dia ou Boa Tarde?

Alguns seres classificam esta diferença entre dar um BOM DIA ou BOA TARDE levando em conta o ALMOÇO e não as horas do movimento de Rotação da Terra. Você já foi corrigindo quando desejou um BOM DIA para quem já tinha almoçado? Provavelmente que sim. As indesejadas situações onde somos corrigidos quanto as felicitações de gentileza muitas das vezes não são agradáveis. Então quando devemos desejar BOM DIA, BOA TARDE? Depende das horas e não do almoço em si. Os cronologistas não aceitam esta afirmativa. Para os cronologistas o DIA tem 24 horas, portanto, desde que você esteja dentro desse período sempre será "dia". Como será você chegar na casa do (a) namorado (a) a partir das 21:00 hs e dar um BOM DIA em plena noite? No mínimo será cogitado de doido(a) ou bêbado(a). Independente da gentileza que queira passar ou até mesmo a educação que recebeu dos pais e familiares em geral o mais adequado é que das 06:00 hs até as 12:00 hs você deve dar um BOM DIA e depois do meio dia até a…

Países de industrialização tardia.

Depois da Inglaterra, Bélgica, França e Estados Unidos foi a vez de Alemanha, Japão, Canadá e Itália a se industrializarem. Por que a Alemanha (3ª Economia do mundo) se industrializou tardiamente em relação aos países pioneiros? Sua história é marcada por guerras, destruição e reconstrução. Foi derrotada tanto na 1ª como na 2ª Guerra Mundial, foi dividida e mesmo assim conseguiu reunir forças para sair, rapidamente (30 anos) dos destroços e alcançar a 3ª posição dos países mais industrializados do mundo capitalista de hoje. O Japão foi a 1ª potência a se industrializar na Ásia. Hoje é a 4ª potência econômica do mundo. Mesmo durante a 2ª Guerra, onde foi totalmente arrasada, aprendeu que para se alcançar a meta de um país industrializado é necessário se investir em Educação para gerar capital e consequentemente comprar matéria-prima na qual não tem em seu pequeno subsolo. Este dois países deram exemplo de trabalho, dedicação, força de vontade e esperança para o mundo ao mostrar que me…

Não plante Nim Indiano

Especialistas de várias áreas, biólogos, geógrafos, pesquisadores, do estado do Ceará estão preocupados com a morte do bioma Caatinga naquele estado por conta do plantio desenfreado do Nim Indiano (Azadirachta). indica A. Juss.

Estes especialistas defendem esta tese com base em observações in locus nestes últimos 10 anos.

A região de Inhamuns, sudoeste do estado do Ceará, está sofrendo com a proliferação do Nim Indiano - planta exótica oriunda da Índia. 

Invés de plantar árvores nativas da Caatinga, a população em geral e o Estado estão preferindo o Nim. 

..."a espécie Nim se alimenta dos microrganismos da terra, é repelente natural de proporções desastrosas para a fauna e a flora, tem poder extraordinário de reprodução que já está sem controle, é árvore invasora, é abortivo natural que já ocasiona danos na região", explica Jorge de Moura, secretário executivo do Pacto Ambiental da Região dos Inhamuns (Parisc).