13 de fevereiro de 2009

O PENSAMENTO DA GEOGRAFIA!

Desde que se tornou ciência autônoma no século XIX, a Geografia tem passado por distintas formas de pensar o seu objeto de estudo, bem como seus métodos de apreensão da realidade. É inerente à ciência estar em permanente atitude crítica em relação ao seu próprio discurso, ora evidenciando inovações de técnicas, métodos, conceitos que ampliam a compreensão de sua organização, ora revisando suas antigas concepções. Assim tem sido com a Geografia, cujo movimento constante de inscrever-se na representação de mundo de cada época que se busca a compreensão das inter-relações entre natureza e sociedade. Assim, a busca por uma identidade geográfica foi sendo construída, de um lado, na perspectiva de um pensamento científico característico da ciência moderna de cunho racionalista, ou seja, método de observar as coisas baseadas exclusivamente na razão, tida como única autoridade quanto à maneira de pensar e/ou agir; e, de outro, na defesa de correntes ligadas ao Humanismo que se sustentavam pela defesa do poder da intuição e dos sentimentos, formação do espírito humano pela cultura literária e científica (DREYER, 1992).

Nenhum comentário:

Postar um comentário