23 de maio de 2014

Mais um sentido de vida.

Mais uma etapa de leitura foi finalizada esta semana. Há alguns meses comecei esta busca de algum dos sentidos da vida.

 Inicialmente esta leitura foi incentivo de meu irmão. Acatei de primeira. Não recusei. Não poderia. Como é bom ser incentivado para fazer o bem principalmente quando somos encorajados em descobrir o EU.

O autor, brilhante e renomado, tenta nos mostrar em seu livro como descobrir o EU, quem somos de verdade, do que somos capazes de fazer, sozinho ou em grupo (sociedade). Muito interessante descobrirmos quem somos para assim tentarmos desvendar os segredos humanos, mentais, corporais, psicológicos.
Por meses afins tentei dar mais um sentido para minha vida. Evolui, melhorei não para vocês, para mim mesmo, para nós em sociedade, em grupo no qual vivemos.

A vida é assim mesmo. Cheia de trapaças, segredos, dúvidas. Só assim podemos correr atrás das chaves para abrir sempre mais um porta.
Nossa mente precisa sim de chuvas de ideias, de acordos emocionais para vermos o que está diante de nós e não conseguimos ver caso não tenhamos força de vontade para ir além de onde estamos agora. Dar aquele passo decisivo onde tudo pode mudar. Uma escolha. Quem nunca teve a obrigação de fazer uma. A partir dessa tudo pode ser diferente em nossa vida.

E que a vida continue tendo sentido para todos.

"Na vida nada é tudo, tudo é pouco e pouco é nada, portanto, vivemos em um ciclo vicioso" 

Nenhum comentário:

Postar um comentário