30 de julho de 2008

CRESCIMENTO POPULACIONAL I

O Crescimento Populacional sempre tem aumentado no planisfério terrestre criando problemas tanto em escala mundial, nacional quanto local para o desenvolvimento sócio-econômico da Terra.

Este trabalho, visando o Crescimento ordenado e planejado da População, é resultado de uma pesquisa minuciosa e preliminar sobre a estrutura populacional do bairro Novo Milênio.

O presente trabalho trata-se da problemática do Crescimento Populacional em Esperantina-PI que tem como delimitação o Bairro Novo Milênio em um período que se estende deste a sua construção, em 1999, até o ano de 2005.

Este trabalho visa um estudo minucioso sobre as condições de moradia de seus habitantes tal como os principais problemas enfrentados pela sociedade em relação a infra-estrutura, ou seja, se o saneamento básico, segurança, iluminação publica, saúde, educação como forma de organização espacial é suficiente para atender a todas as pessoas que habita.

Através de pesquisa direta foi possível detectar a média de crescimento tanto populacional como estrutural do bairro, assim como a renda e atividades econômicas das famílias do mesmo.

Após o levantamento de dados foi possível propor caminhos mais adequados para a organização espacial do Bairro em longo prazo no que se refere a sua forma, estrutura e uso destes para o melhoramento do contexto social.

O aumento acelerado da população nos últimos 60 anos devido às melhorias sanitárias em todo o planeta abriu um leque de problemas de ordem natural e social, na qual devemos nos conscientizar a cada momento da destruição da natureza para que não haja um agravamento maior nas necessidades humanas tais como: Saúde, Saneamento Básico, Educação, Segurança etc.

Consciente da problemática que existe sobre o assunto, nosso trabalho está baseado em autor já consagrado “Milton Santos”, para melhor construímos um estudo aprofundado e peculiar.

Mostrando a organização espacial de Esperantina-PI de forma sistemática com o intuito de melhor aproveitar as verbas públicas e conseqüentemente progredir a vida cotidiana dos esperantinenses principalmente da população do Bairro Novo Milênio, nos preocupamos em trabalhar com essa temática.

No decorrer desse trabalho, através de um estudo direto com a população da área, detectamos problemas na qual se destaca principalmente os de saneamento básico e de segurança pública, pois entre outros o governo municipal se preocupou em dividir a área em lotes e quadras, desta forma não deixou que houvesse um crescimento aleatório e sim sistemático, facilitando problemas em longo prazo.

Este trabalho tem como objetivos a análise do crescimento populacional como também detectar e destacar a forma de ocupação territorial e populacional do Bairro.

Esperamos que este estudo sirva a todos, com responsabilidade e dignidade para o desenvolvimento de Esperantina - PI.

EM BUSCA DA EDUCAÇÃO

Além de um estabelecimento feito de concreto, cimento e força humana (a escola) existe o caminho da cidadania chamada de Educação.
A mesma é construída fora da Escola, em um campo mais amplo, seja no Lar ao lado da Família, seja no Trabalho ou seja na vida pública, sempre visando a Postura e Compostura, Respeito, Limites, etc, apesar que dentro da Política esses conceitos não são levados a sério junto aos docentes que recebem salários precários em comparação aos milhares que os políticos ganham todos os meses.
O que é Educar? Como deveria ser uma boa Escola? Como se forma e se mantém um professor eficiente, como se preparam crianças e adolescentes para este mundo competitivo onde todos têm direito de construir sua vida e desenvolver sua personalidade?
Para responder estas perguntas, a Educação deve ser considerada como Trabalho, pois se fosse brincadeira apenas existiriam Pátios e corredores escolares.
Hoje, infelizmente, o caminho do desenvolvimento é frouxa e ineficiente quanto aos métodos aplicados. Quando é exigida a disciplina e a ordem dentro destas casas de estudo, os alunos reclamam do tradicionalismo pregado no que se refere, entre outras, as 4 horas de estudo dentro da escola.
Motivo? O comodismo e a falta de cobrança efetiva e constante aos alunos para se aproximarem da perfeição, fazendo um apenas faz de conta que estão aprendendo.
Melancolicamente estamos atrasados. Políticas públicas eficientes e o desprendimento do pensamento arcaico quanto os métodos dos nossos antepassados, farão nossos filhos ter uma Educação de no mínimo saber compreender um simples Texto.

29 de julho de 2008

CAMINHOS DA NOSSA POLÍTICA PARTIDÁRIA

Recentemente uma enquete do nosso Blog intensificou ainda mais a Política de Esperantina. Perguntados em qual dos quatro candidatos à Câmara Municipal de nossa cidade, Vima Amorim, Gilber Chaves, Mariana Pinheiro e Paulo Brasil citados na nossa página, cerca de 75% dos 120 internautas que voltaram responderam convictos em Vilma Amorim, em segundo lugar com 16% escolheram Gilber Chaves, enquanto a candidata Mariana Pinheiro recebeu 09% de confiança entre nossos leitores.
Em nosso entender percebemos que Esperantina quer mudar. Acredito eu que o melhor momento não deixa de ser Agora.

14 de julho de 2008

MOMENTO POLÍTICA

O mês de Julho inicia com o fim das Convenções Políticas Partidárias em todo o Brasil. Em nossa cidade inicia não só um mês, mas uma busca incessante por uma cadeira que fornece, a se próprio, um bem estar, seja social, cultural, político, e principal Econômico e de Poder.


Sejamos conscientes de que uma Política deve ser feita visando o bem estar de uma cidade. Portanto uma, duas ou três famílias serem beneficiadas é uma injustiça que nos afoga em uma bruta solidão de tempos de progresso. E lembramos que este tempo pode durar de 4 a 8 anos.

A partir de agora todos são Amigos, Compadres, Colegas. Existirão visitas diariamente em tudo que existir algum tipo de aglomeração de pessoas, seja Baptizados, casamentos, velório, partida de futebol tanto na zona urbana como também na zona rural. Motivo? Quatro anos de mordomias, pois sabemos que a remuneração destes cargos foi absurdamente, que ao meu ver e de todos que tem consciência de uma politica interessa, elevado. Quem não gostaria de receber sem trabalhar. Que diga-os que estão tanto no Legislativo como no Executivo actual de nossa Cidade.
Sabemos que não podemos generalizar quanto aos objectivos, até por que com este absurdo de candidatos, talvéz a minoria pensam em melhorar Esperantina.

Pois as promessas do passado já completam 5 anos e nada foi feito, se não benefícios da minoria que ainda continua no Barco do Prefeito.

Biblioteca informatizada, Convénio com o Instituto Airton Sena, Estádio Municipal, Apoio aos grupos juninos além do Grande Festival Anual de Quadrilhas, Avenida Petrônio Portela em bom estado, Qualidade na Saúde e na Educação com salários em dia e com Aumento aos funcionários, Ruas vicinais cimentadas sem falar das estradas da zona rural todas em boas condições de uso, essas sem falar das outras mil e tantas promessas foram feitas no última campanha para a Mamãe Prefeitura e Câmara Municipal de Esperantina.


Fica apenas uma pergunta.

Temos tudo isso agora, ou tiveram tempo para fazer tudo isso?
Será que irão pedir mais quatro anos sem oposição para trabalhar em prol do povo esperantinense, mesmo morando fora de nossa cidade?

Não podemos aceitar isso de boca fechada. Portanto, os grupos civis organizados deve antes de mais nada conscientizar nossa sociedade para cada individuo não deixe ser levados apenas com palavras pois as mesmas poderão ir embora com o vento ou o nosso dinheiro.

Basta.

10 de julho de 2008

O ENSINO DE GEOGRAFIA: CONCEITOS E SABERES

A Ciência Geográfica que se quer para o Ensino Médio brasileiro na atualidade deve ser pensado no sentido de formar um cidadão consciente e que conheça os diferentes fenômenos geográficos.

Devemos saber que o Mundo é uma grande Aldeia Global, com distâncias cada vez mais reduzidas, vem gerindo e gerenciando as relações entre os Homens e destes com a Natureza.


Para a Análise dos Fenômenos geográficos, é importante, queridos leitores, em especial alunos do Ensino Médio, considera a dimensão Local, Regional, Nacional ou Global.

Tenhamos sempre uma Visão Tridimensional dos que nos rodeia, pois os fatos não acontece de forma isolada. Pensem nisso.


Ao construir o conceito, o aluno vai confrontar seus pontos de vista resultantes do senso comum e os conhecimentos científicos.


E estes conceitos podem ser: Cartográficos (escala, legenda, alfabeto cartográfico) e os Geográficos (localização, natureza, sociedade, paisagem, região, território e lugar), os mesmos podem ser construídos a partir das Práticas Cotidianas.


Sejamos sempre construtores de uma sociedade justa e sustentável.

3 de julho de 2008

Mandonismo, Coronelismo, Clientelismo: Uma Discussão Conceitual

Pode-se argumentar que o problema das relações políticas entre o poder local e o poder nacional não será resolvido por meio de discussões conceituais. O que seria necessário é mais pesquisa de campo. Historiadores, sem dúvida, tenderiam a apoiar esse ponto de vista. Há momentos, no entanto, em que o acúmulo de pesquisas passa a ter rendimento decrescente porque as idéias começam a girar em roda, sem conseguir avançar devido a confusões ou imprecisões conceituais. Nesses momentos convém parar para revisão e tentar esclarecer conceitos e teorias.

Parece-me que este é um desses momentos nos estudos de poder local e suas relações com o Estado nacional no Brasil. Há imprecisão e inconsistência no uso de conceitos básicos como mandonismo, coronelismo, clientelismo, patrimonialismo, feudalismo. A dificuldade não é certamente privilégio brasileiro, uma vez que tais conceitos são reconhecidamente complexos. Basta, como exemplo, mencionar a imensa literatura produzida em torno do fenômeno do clientelismo, as discussões sobre o conteúdo deste conceito e as dificuldades em empregá-lo de maneira proveitosa. No caso brasileiro, não só conceitos mais universais, como clientelismo e patrimonialismo, mas também noções mais específicas, como coronelismo e mandonismo, estão a pedir uma tentativa de revisão como auxílio para o avanço da pesquisa empírica, por mais árida e inglória que seja a tarefa. É o que me proponho fazer neste artigo. A ênfase será nos conceitos de mandonismo, coronelismo e clientelismo, mas não poderá ser evitada referência às noções correlatas de patrimonialismo e feudalismo.

Começo com o conceito de coronelismo. Desde o clássico trabalho de Victor Nunes Leal (1948), o conceito difundiu-se amplamente no meio acadêmico e aparece em vários títulos de livros e artigos. No entanto, mesmo os que citam Leal como referência, freqüentemente, o empregam em sentido distinto. O que era coronelismo na visão de Leal? Em suas próprias palavras: "o que procurei examinar foi sobretudo o sistema. O coronel entrou na análise por ser parte do sistema, mas o que mais me preocupava era o sistema, a estrutura e a maneira pelas quais as relações de poder se desenvolviam na Primeira República, a partir do município" (Leal, 1980:13). Nessa concepção, o coronelismo é um sistema político, uma complexa rede de relações que vai desde o coronel até o presidente da República, envolvendo compromissos recíprocos. O coronelismo, além disso, é datado historicamente. Na visão de Leal, ele surge na confluência de um fato político com uma conjuntura econômica. O fato político é o federalismo implantado pela República em substituição ao centralismo imperial. O federalismo criou um novo ator político com amplos poderes, o governador de estado. O antigo presidente de Província, durante o Império, era um homem de confiança do Ministério, não tinha poder próprio, podia a qualquer momento ser removido, não tinha condições de construir suas bases de poder na Província à qual era, muitas vezes, alheio. No máximo, podia preparar sua própria eleição para vereador e para prefeito.

O governador republicano, ao contrário, era eleito pelas máquinas dos partidos únicos estaduais, era o chefe da política estadual. Em torno dele se arregimentavam as oligarquias locais, das quais os coronéis eram os principais representantes. Seu poder consolidou-se após a política dos estados implantada por Campos Sales em 1898, quando este decidiu apoiar os candidatos eleitos "pela política dominante no respectivo estado". Segundo Sales, era dos estados que se governava a República: "A política dos estados [...] é a política nacional" (Sales, 1908:252).


Vamos refletir sobre a Política de Esperantina e não deixamos nos levar pela coversa barata de muitos que querem apenas se beneficiar com o nosso dinheiro, até vivendo em outras cidades e aqui vem apenas para receber os seus lucros. Sejamos conscientes.


ESTUDO DA GEOGRAFIA

O Marble é uma mapa geográfico interativo que lembra em alguns detalhes o Google Earth, porém é bem mais leve.

Com o Marble você consegue-se copiar ou exportar mapas, ver as coordenadas geográficas dos diversos pontos que marcar, medir distâncias entre eles, etc. Se tornando uma excelente ferramenta para inlustrar as suas aulas de geografia.

Confira algumas telas abaixo:

U. E. LEONARDO DAS DORES II

A U. E. Leonardo das Dores tem alcançado bons resultados juntos aos seus alunos devido a disciplinaridade, tanto da sua administração como também do seu quadro de professores, provando que para uma boa educação é necessário antes de mais nada, a velha e boa Vontade de evoluir.Apostando nisso, os professores tem se esforçado para repassar o máximo de seus conhecimentos aos alunos. Ficamos satisfeito quando o resultado aparece o mais rápido possível.E isso aconteceu com a Morgana Lavina, aluna do mesmo curso de Marcos Ramos "Análises Clínicas", ao compreender a desenvolvimento do Espaço Geográfico ao patamar de Meio Técnico Cientifico, ao descrever em sua Resenha:

Com mudanças sofridas em todo o mundo, como a velocidade da informação, os avanços nos estudos de certas invenções e aperfeiçoamento de algumas delas, o mundo cria a partir disso necessidades e mudanças na natureza e consequentemente nos seres humanos.Conceitos mais antigos e até mesmo criação ou formação de novos conceitos surgem a cada dia pelas descobertas realizados em muitos lugares do planeta onde alguns países se beneficiam tirando lucro de informações para investir milhões e milhões de dólares em pesquisas todos os anos, seja vendendo-as ou usando-as para intimidar outros países.Países subdesenvolvidos pagam um preço bastante caro para terem algum certas informações, invenções, etc.O Mundo muda rapidamente, por isso os espaços luminosos, países chamados do Norte, se tornam donos de tudo e determinam onde devem ativar, a quem ativar e como ativar.Já os espaços opacos, países do Sul, ficam à espera de um milagre, de uma grande luz, mesmo sabendo que tem que pagar por isso.Tudo tem suas regras onde a Lei do mais fraco é ter que esperar por um tempo indeterminado, por informações que vão gerar um certo alívio sob
circunstancias não bem compreendidas.

Devo apenas parabenizar pelo seu desempenho.

U. E. LEONARDO DAS DORES I

Os alunos desta Escola tem conseguindo desenvolver as normas da proposta pedagógica ao mesmo tempo que adquire novos conhecimentos através das suas atividades intelectuais.
Os professores cada vez mais exigindo trabalhos interdisciplinares cada um em sua área de atuação, fazem com que os discentes dos cursos integrados, mais especificamente do curso de Análises Clínicas sobresaia nas produções de textos, ou seja, nas opiniões sobre o que aprendem na teoria, para consequentemente levar ao conhecimento da sociedade em geral através da Prática.
Antonio Marcos Ramos que vos diga. O mesmo, em demonstração de uma boa escrita, desenvolveu uma Resenha sobre o Meio-Técnico-Ciêntico-Operacional:




Nos últimos anos o Homem configurou-se como sendo uma metamorfose tecnológica, os meios de comunicação evoluiu de certa forma jamais vista. A globalização vista como a responsável e influenciadora das interrelações planetária entre os países mais desenvolvidos do mundo, mostra-se a fase do processo produtivo em diversas áreas, de diversas ciências através da a evolução tecnologica, de diversas potencias economicas, politicas e culturais como EUA, Japão e União Européia.

Baseando-se nessa tendencia espacial produtiva, fugaz, dominante, de forma torna-se opositora aos países subdesenvolvidos, ou aqueles no processo de desenvolvimento. Se formos comparar o progresso tecnologico dos antepassados, ao mesmo tempo que estamos vivendo ou mesmo assistindo, ficariamos horas refletindo a capacidade de evolução dos espaços, este que vem sendo modificado rapedamente pela crescente explosõ dos recursos naturais ainda existentes.
Imaginamos como Milton Santos que em suas primeiras afirmativas, que a adaptação do Homem tornou-se ou torna necessáriaà explosão dos meios, que pelo processo Técnico-Cientifico propôs o intercâmbio entre os seres humanos e suas atividades no cotidiano, facilitando sua vida, sua cultura e seu modo de ser, direcionando toda atenção à globalização, que esta foi e será a responsável pela tendencia do espaço virtual junto ao espaço real.



Parabéns ao Marcos pela sua opinão sobre a evolução do Espaço Geográfico ao Meio Técnico de Milton Santos.

ESTÁ AQUECENDO

O aquecimento global pode trazer conseqüências graves para todo o planeta – incluindo plantas, animais e seres humanos. A retenção de calor na superfície terrestre pode influenciar fortemente o regime de chuvas e secas em várias partes do planeta, afetando plantações e florestas.

Algumas florestas podem sofrer processo de desertificação ou se transformar em cerrado como é o caso da floresta Amazônica, enquanto plantações podem ser destruídas por alagamentos. O resultado disso é o movimento migratório de animais e seres humanos, escassez de comida, aumento do risco de extinção de várias espécies animais e vegetais, e aumento do número de mortes por desnutrição.