7 de janeiro de 2013

Correntes do Pensamento Geográfico: 1ª - TRADICIONAL

Foto: geoviatodos
A ciência geográfica teve seu processo de sistematização lento e tardio na visão de alguns autores, vindo a constituir-se enquanto ciência, mais especificamente no século XIX, porém, desde a antiguidade os estudos geográficos já eram desenvolvidos, principalmente na Grécia Antiga. 
Porém, é por meio das obras de Alexandre Von Humboldt e Carl Ritter que a Geografia teve seus cacos unindos, ou seja, teria originado, enquanto ciência.

Preste a começar mais um ano Letivo e agora com nossa cidade sobre novos acontecimentos políticos, econômicos, culturais, ambientais, portanto, geográficos, apresentaremos as correntesde pensamento que engloba toda a GEOGRAFIA.  
Vale Ressaltar que o termo CORRENTES DO PENSAMENTO GEOGRÁFICO é de CORREA (2000).

A primeira Corrente do Pensamento Geográfico que apresentaremos é:

Foto: relatosdegeografia
GEOGRAFIA TRADICIONALA Geografia Tradicional, também conhecida como Geografia Clássica, surgiu no século XIX, inicialmente na França e na Alemanha, difundindo-se aos demais países, tendo como precursores Alexandre Von Humboldt e Carl Ritter. 
Aqui o importante era DECORAR qual o OBJETO de estudo da Geografia. Daí nasceu o principal fogo de estudo dessa ciência: O ESPAÇO GEOGRÁFICO, ou seja, a relação HOMEM/NATUREZA e vice-versa.
Durante o amadurecimento dessa corrente o espaço natural terrestre já era quase todo descoberto, mapeado, fotografado, estudado. Nas "entranhas" mais simplistas a Geografia foi parar nas Universidade e escolas do mundo inteiro. Ver o espaço, o lugar, o território sendo construído e ocupado pelo ser humano não tinha segredo, apesar das dificuldades da mudança de paisagem e pensamento durante o espaço/tempo que nós seres humanos fomos sendo modelados.

Nesta corrente, ao levar para os dias atuais, não se explicaria porque os Bairros Pedreiras, Nova Esperança, Rural muito menos a Avenida Petrônio Portela ficam alagados principalmente de Dezembro à Maio. Também não tinha lógica alguma Mestres (professores) serem indagados por alunos durante uma aula sobre determinado assunto, seja ele natural ou humano, aponto de ser levado (o aluno) para canto da sala e ter que ficar no castigo por desobediência ao mestre.

O tradicional aqui se compara ao banal, ao normal, ao copiar do outro já que PENSAR ainda era para poucos. 
Alexandre Von Humboldt

Carl Ritter

Nenhum comentário:

Postar um comentário