27 de fevereiro de 2013

Correntes do Pensamento Geográfico - 8ª: Geografia Crítica

Milton Santos
Nos últimos dias de férias desse que vos escreve não poderia deixar de ser citada a última Corrente do Pensamento Geográfico.
Este professor geográfico faz parte dos inúmeros humanos seguidores dessa Corrente.

A partir de agora vão dissertar sobre a:
GEOGRAFIA CRÍTICA OU GEOGRAFIA MARXISTA: a expressão Geografia Crítica foi criada na obra "A Geografia - isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra", do francês Yves Lacoste.
Essa corrente do Pensamento Geográfico surgiu na França, em 1970, e depois na Alemanha, Brasil, Itália, Espanha, Suíça, México e outros países.
Ganhou mais força na Alemanha, Espanha, França e Brasil, com um grande movimento de renovação da Geografia na década de 1980.
No Brasil, o grande nome da Geografia Crítica foi o negro, pobre e nordestino Milton Santos que publicou os primeiros trabalhos da nova escola nesse país.
Esta corrente estabelece o rompimento da neutralidade no estudo da Geografia e propõe engajamento e criticidade junto a toda a conjuntura social, econômica e política do mundo. Estabelece também uma leitura crítica frente aos problemas e interesses que envolvem as relações de poder e pró-atividade frente as causas sociais, defendendo a diminuição das diferenças socioeconômicas e disparidades regionais. Defende ainda a mudança do ensino da Geografia nas escolas ao estabelecer uma educação que estimulasse a inteligência e o espírito crítico.
O pensamento crítico na Geografia significou, principalmente, uma aproximação com os movimentos sociais, principalmente na busca da ampliação dos direitos civis e sociais como o acesso a educação de boa qualidade, a moradia, pelo acesso à terra, o combate à pobreza, entre outras temáticas.

Daqui dar para vocês se auto criticarem quanto às minhas críticas sobre a conjuntura política, social e econômica de nossa cidade muitas das vezes confundida com partidarismo barato e corrupto.
Yves Lacoste
Contribuição: professormarcianodantas

Nenhum comentário:

Postar um comentário