25 de outubro de 2014

Que tipos de ventos existem?

O vento é o ar em movimento.
"Como é bom um ventinho".
Os ventos tem seus benefícios e seus malefícios.
A pressão atmosférica é quem os provoca, os cria.
Os ventos sopram de zona de alta pressão chamadas também de anti-ciclone para uma zona de baixa pressão também chamada de ciclone.

Os tipos mais comuns de Ventos são:
* Ventos Constantes - que são aqueles que ocorre de foram periódica e cujas características não fogem a determinados padrões gerais. São divididos em Ventos Alísios e Contra-Alísios.
   * Ventos alísios: sopram constantemente das zonas polares e dos trópicos em direção à linha do equador. Carregam umidade e provocam chuvas nas regiões onde eles se encontram com outros ventos e massas de ar.
    * Ventos contra-alísios: realizam o movimento contrários aos ventos alísios, direcionando-se da linha do equador aos trópicos. São ventos geralmente muitos secos.

* Ventos Periódicos - são aqueles que ocorrem de forma repetitiva ou durante uma estação do ano. Existem dois principais tipos: as Monções e as Brisas.
    * Monções: ventos que sopram do mar para o continente e do continente para o mar, variando conforme as estações do ano. O principal lugar onde ocorre esse fenômeno é na Ásia Meridional que, por isso, também é chamada de Ásia das Monções.
     * Brisas: são movimentos constantes e repetitivos que sopram do mar para o continente durante o dia,e do continente para o mar durante a noite.

* Ventos Locais ou Variáveis - são ventos que ocorrem em uma determinada região durante um determinado período do ano. Existem inúmeros tipos  que não se padronizam, uma vez que obedecem às condições naturais  de cada localidade, como a pressão atmosférica e as formas de relevo, que direcionam o sentido e destinho dos ventos. No Brasil, existem ventos locais que se deslocam do noroeste em direção ao sudeste do país. Outros que sopram do sul para o centro-oeste.
Tais ventos são importantes para a dispersão de chuvas no espaço. Se não fossem eles, haveria uma grande quantidade de regiões em que choveria além do norma e muitas outras que sofreriam com o tempo seco.

Contribuição: Rodolfo Pena.
Ftos: salesianorecife e ventos.works

Nenhum comentário:

Postar um comentário